16 de março de 2020
Você conhece a aquicultura ornamental?
Varejo SA por Varejo SA

Eles são pequenos, coloridos, o quarto pet preferido dos brasileiros e sua procura cresce a cada ano. Você já ouviu falar em aquicultura ornamental? É o cultivo de organismos que dependem total ou parcialmente da água para viver, em condições controladas, com iluminação e temperatura ideais para a criação da espécie, que pode ser tanto continental (de água doce) quanto marinha (água salgada) – neste caso, chamada maricultura.

O Brasil é 13º país na exportação de peixes ornamentais, com US$ 6,570 mil em exportações. Cerca de 11 milhões de brasileiros mantêm aquários em casa e esse número pode chegar a 18 milhões, de acordo com a Associação Brasileira de Aquariofilia (Abraqua). Atualmente, são 181 espécies brasileiras de peixes de água doce e 136 de água marinha que têm a coleta na natureza permitida para criação na aquicultura – essa lista pertence ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama). Contudo, a aquicultura ornamental tem chances de se expandir. No exterior, já é permitida a importação de pelo menos 379 espécies de água doce e 530 de água salgada.

A pesca de espécies ornamentais é uma atividade rentável em muitos países. Setecentos e vinte e cinco espécies são liberadas para comercialização no Brasil, porém mais de quatro mil estão catalogadas. As de maior valor entre os aquariofilistas são típicas do Brasil, como a raia (Potamotrygon sp.), natural da Amazônia. Cerca de 90% das espécies marinhas comercializadas em todo o mundo ainda são provenientes da captura, apesar da forte tendência de sua substituição por peixes cultivados; por exemplo, no país, 100% dos peixes-palhaço da espécie Amphiprion ocellaris são produzidos em cativeiro.

Segundo pesquisa, a maior parte dos criadores de peixes ornamentais fica na zona rural (80%); os outros 20% ficam na zona urbana, em locais com até 200 m2. Dois estados disputam a liderança na criação: Minas Gerais e Ceará, sendo este responsável pela movimentação de até R$ 20 milhões anuais. O mercado cearense de peixes ornamentais marítimos é o terceiro maior do país em volume (1,2 milhão por ano), atrás de Rio de Janeiro e Minas Gerais, e lidera as exportações brasileiras.

Para o presidente do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Carlos Melles, o setor de aquicultura ornamental é muito promissor e é necessário investir nesse mercado. “Ao debater a necessidade de ampliar a produtividade das micro e pequenas empresas como saída para aumentar a geração de riquezas e empregos no Brasil, é preciso olhar para a aquicultura e discutir metas de promoção dos peixes ornamentais dentro e fora do país”, avalia.

Com essa visão, em parceria com a Secretaria de Aquicultura e Pesca do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), foi realizado o 1º Workshop Nacional de Ordenamento da Aquicultura Ornamental, em que se reuniram elos da cadeia produtiva da aquicultura ornamental, como representantes da pesca extrativista, produtores, distribuidores e associações, que puderam debater as principais dificuldades e perspectivas de desenvolvimento territorial e sustentável da atividade no país.

O Sebrae atendeu a mais de 116 mil empresários envolvidos com a atividade de pets, da qual faz parte a aquicultura ornamental, um dos ramos mais lucrativos do setor. De acordo com o secretário Nacional de Aquicultura e Pesca do Mapa, Jorge Seif Júnior, o mercado de aquariofilia no Brasil é qualificado, mas tem perdido espaço nos últimos anos. Segundo ele, mais de 20 milhões de lares brasileiros possuem um aquário e o mercado pet de peixes e outros organismos aquáticos é milionário no mundo.

Mas você sabia que a criação de peixes é uma atividade bastante antiga, sendo, inclusive, anterior à era cristã? Há mais de três milênios, já era praticada a aquicultura ornamental. Escritos chineses indicam que os kinguios eram utilizados para ornamentação, egípcios confeccionavam tinas de barro em que mantinham peixes coloridos e os japoneses acreditam que as carpas lhes trazem prosperidade, pois simbolizam força, persistência, bravura e sucesso, razão pela qual todo jardim japonês possui carpas coloridas. 

Escolher os enfeites (areia, pedras, algas) que serão colocados e os peixes é uma atração, principalmente para as crianças. Ter um aquário pode ser algo muito divertido. Além da vantagem de não demandarem muito tempo de dedicação e serem relativamente baratos, os aquários, se bem feitos, podem ser tornar um belíssimo item de decoração para qualquer ambiente. E aí, vamos apoiar a aquicultura ornamental? Qual peixe irá fazer parte do seu lar?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *