3 de dezembro de 2019
Vem aí um Natal promissor…
por Vinicius Bruno

Chegou a época mais aguardada do ano: o Natal. Para muitos, é período de festas com muita comida e comemoração; para outros, época de reunir a família e agradecer as conquistas do ano, sem descartar os que adoram dar ou receber presentes.

Para o comércio, o Natal começa bem antes. Há toda uma preparação com formação de estoques, treinamento de mão de obra e um cuidado especial com a decoração para atrair mais clientes.

Se depender do consumidor, o Natal deste ano poderá ser melhor do que o do ano passado. Um levantamento da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) mostra que quase 120 milhões de brasileiros devem ir às compras de Natal. No geral, a data vai movimentar mais de R$ 60 bilhões no setor de comércio e serviços. Para ter uma ideia da magnitude da data, essa cifra representa quase a totalidade dos gastos previstos em datas importantes como Dia das Mães, Dia dos Namorados, Dia dos Pais e Dia das Crianças.

Este será o Natal das compras on-line

Praticidade, facilidade, rapidez e segurança. A internet proporciona muitas vantagens e os consumidores vão aproveitar esses benefícios para adquirir muitos presentes em lojas on-line: 60% de todos os presentes serão comprados pela internet, um aumento de seis pontos percentuais na comparação com 2018.

Além disso, a internet será um meio de pesquisas. Dos 86% de clientes que vão pesquisar preços antes de encher o carrinho de compras, 80% vão usar sites e aplicativos como um aliado na procura por boas ofertas.

Parcelar facilita, mas tem que tomar cuidado

Dividir a compra em várias prestações pode aliviar o bolso e permitir que o consumidor consiga levar mais presentes para casa, mas, se não for pensado, pode atrapalhar suas finanças. Em geral, 56% dos clientes vão dividir o valor total dos presentes. A média é de cinco prestações. Isso significa que quem comprar os presentes no mês de novembro ou dezembro estará com a renda comprometida com prestações pelo menos até os meses de abril e maio de 2020, respectivamente.

Roupas garantem o bicampeonato

Mais uma vez, os itens de vestuário garantem medalha de ouro nas compras de Natal. As roupas serão os presentes mais procurados neste período natalino (58%). Em segundo lugar, ficaram os brinquedos (40%). Também merecem destaque perfumes e cosméticos (34%), calçados (32%) e acessórios (25%). Livros (17%) e smartphones (14%) completam o ranking.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *