17ª edição

Corrupção e crise econômica são os problemas do país mais citados a ser resolvidos em 2018

Por Renan Miret

 

varejo_numeros fevereiro18

Os brasileiros chegaram ao fim de 2017 com a sensação de que o auge da recessão mais grave enfrentada pelo país já ficou para trás. Contudo, ainda é tempo de contabilizar perdas e mudanças na gestão do orçamento familiar impostas pela crise. Assim, 2018 traz otimismo, mas também cautela.

Uma pesquisa do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) mostrou que mais da metade dos brasileiros (54%) está otimista com o cenário econômico de 2018 e 58% acreditam que sua vida financeira também será melhor. Além disso, as principais metas financeiras para este ano são juntar dinheiro (45%) e sair do vermelho (27%).

 

 

Entre os que acham que a situação da economia vai piorar (13%), as principais consequências serão:

– Ter de evitar gastos com coisas desnecessárias para guardar dinheiro (54%).

– Comprar menos (45%).

– Ser mais difícil economizar e fazer reserva financeira (41%).

 

Como medida para superar os problemas decorrentes da crise econômica, a maior parte dos entrevistados deve evitar o uso do cartão de crédito (26%), organizar as contas da casa (25%) e aumentar a renda fazendo trabalhos extras (22%).

Em 2018, apesar dos problemas econômicos do país, 38% não gostariam de desistir de fazer uma reserva financeira, 29% não querem abandonar planos de celular e internet e 23%, plano de saúde. Ademais, pensando na vida financeira, 44% pretendem fazer alguma reserva, 14% querem financiar uma casa própria e 12% intentam financiar um automóvel.

 

Principais temores para 2018

– Possíveis problemas de saúde (40%).

– Ser vítima de violência ou assalto (32%).

– Não conseguir pagar as dívidas (31%).

 

Problemas mais importante do Brasil a ser resolvidos em 2018

– Corrupção (86%).

– Crise econômica (61%).

– Violência (58%).

– Saúde (47%).

– Educação (41%).

– Desemprego (37%).

shares