3ª edição
Varejo s.a. indica
11 de novembro de 2016
3-entrei-supermercado
Pelos corredores do supermercado
11 de novembro de 2016

Jovens criam modelo de negócios sobre rodas

Já imaginou transformar uma kombi em um negócio itinerante sustentável? A ideia da ONG Vida Jovem parecia ser um sonho distante, entretanto, graças ao apoio de parceiros e da sociedade em geral, está se tornando realidade. Batizado de Pimp My Van, o projeto da Vida Jovem que atua há 29 anos em São Paulo, em parceria com a ALD Automotive, companhia francesa especializada em gestão e terceirização de frotas, vai transformar o veículo da instituição em uma loja itinerante, que venderá produtos personalizados, como camisetas, bonés, chaveiros, bijuterias e canecas, produzidos pelos alunos de web design da ONG. Além disso, a administração e a organização do novo negócio serão conduzidas pelos próprios jovens, com a supervisão da equipe da Associação. Toda a verba arrecadada será revertida para a manutenção dos projetos da Vida Jovem, que, ao longo de sua trajetória, já contabiliza a capacitação de mais de 390 jovens; a realização de 800 oficinas temáticas e 350 palestras de sensibilização; e o atendimento a 4.760 familiares.

Para a psicóloga e coordenadora de projetos da ONG Vida Jovem, Érica Lemos, a iniciativa vai trazer uma série de benefícios a todos os envolvidos, entre eles, o desenvolvimento do espírito empreendedor nos jovens; a inserção deles no mercado de trabalho; a disseminação dos valores da Associação por diversos lugares, além do aumento das possibilidades de captação de recursos. “Além disso, esta proposta une dois pontos fundamentais, que é trabalhar a sustentabilidade por meio da nossa essência, ou seja, utilizar as expertises da instituição para construir e manter o novo negócio. E, ao mesmo tempo, possibilitar aos alunos experiências inovadoras e empreendedoras.”

A loja itinerante terá espaço para a criação de artes e personalização na hora da venda; vitrines de exposição; espaço para a fabricação de bijuterias; e um local aconchegante para o atendimento aos clientes. ¨A ideia é levar a nova atividade volante para diferentes lugares e ambientes, como eventos empresariais, feiras, congressos e mostras, entre outros¨.

Neste momento, o veículo está em processo de reforma e reparos na funilaria e nas partes elétrica e mecânica e, para ajudar nesta transformação, o projeto foi inscrito na plataforma de financiamento coletivo Kickante (www.kickante.com.br/pimpmyvan). Para Gabriela Gomes e Leonardo Ian, alunos do curso de web design da ONG, a iniciativa é transformadora e vai possibilitar a todos os envolvidos novas experiências, conhecimento e um futuro mais promissor. ¨Será também uma oportunidade de colocarmos em prática tudo o que aprendemos nas aulas e testar novas possibilidades ¨, complementa Leonardo. Para Érica Lemos, além dos benefícios sociais promovidos, o novo modelo de negócio sobre rodas, com alto potencial de crescimento, vai ativar uma rede de companhias, organizações e pessoas comprometidas com o capital humano do nosso País.

Para aquelas empresas, organizações e até pessoas que sonham em inovar e entrar no mercado de mobilidade sustentável, a psicóloga acredita que uma dica é escolher uma atividade que, de fato, represente a essência da instituição e/ou das pessoas envolvidas. ¨É fundamental, ainda, que os participantes dominem a ação proposta. Os colaboradores precisam vestir a camisa e comprar a ideia. Só assim teremos um alto nível de engajamento e chances de sucesso nos negócios¨. A kombi será utilizada, também, para transportar os jovens às atividades e aos eventos, além de recolher as doações, fundamentais para a manutenção da Associação. A expectativa é de finalizar o processo de transformação do veículo em novembro e, a partir daí, novos caminhos devem se abrir para esses jovens empreendedores.

¨Nosso objetivo é desenvolver a autonomia dos alunos, possibilitando a eles uma visão mais crítica de suas realidades, melhor condição de realizar as próprias escolhas e tornando-os protagonistas de suas histórias, de modo a irradiar tais impactos positivos para as suas famílias e comunidades¨, afirma Erica.

Fundada por Eduardo Dougherty, um padre jesuíta, a Vida Jovem começou com o acolhimento de crianças carentes em casas-lares, oferecendo a elas acesso à saúde, educação, valores como afeto, respeito e, principalmente, alternativas para criar outras expectativas de futuro. A partir de 2007, a instituição inovou e criou o Centro Educativo Cultural, para prestar atendimento à comunidade do entorno. Inicialmente, eram oferecidos reforço escolar e atividades extracurriculares, como dança, música, capoeira, percussão e outras expressões artísticas e culturais. No entanto, com o desenvolvimento do projeto ao longo dos anos, a ONG decidiu priorizar a inserção de jovens no mercado de trabalho e passou a focar em cursos de capacitação profissional. Atualmente, todos os alunos participam também de atividades de comunicação e expressão; inglês; raciocínio lógico; informática básica e práticas de gestão. A ONG oferece, ainda, acompanhamento psicossocial aos familiares dos participantes.

Além das aulas técnicas e do projeto em implementação Pimp My Van, a equipe multidisciplinar da ONG Vida Jovem, composta por 12 colaboradores, atua diretamente na comunidade, por meio de oficinas temáticas de sensibilização realizadas em parceria com outras instituições do entorno. O objetivo é fortalecer a comunidade e a atuação em rede. ¨No caso dos alunos, a equipe técnica faz os atendimentos individuais, as visitas domiciliares e acompanha os casos mais delicados, possibilitando uma intervenção adequada que permita ao adolescente as condições necessárias para a conclusão dessa etapa em sua formação¨, explica Érica. São oferecidas também bolsas de estudos para faculdades, cursos técnicos e profissionalizantes. Atualmente, há sete alunos da Vida Jovem cursando o Ensino Superior. E, por ano, são atendidos cerca de 120 jovens e 480 beneficiários indiretos, entre familiares e comunidade.

shares