17ª edição

Práticas, as sacolinhas plásticas estão presentes em quase todas as compras dos brasileiros. Mas, se descartadas de maneira incorreta, levam em média 450 anos para se dissolver no meio ambiente – um alto preço que a natureza paga sozinha.

Por ASCOM CDL-ITAPECERICA

fev_VarejoCidadao_Lixico_pag49

O Banco da Natureza é uma empresa inovadora que, através da educação ambiental, presta serviços ecológicos e sustentáveis ao meio ambiente, tendo como base a reciclagem e a implantação da coleta seletiva. A ideia é transformar ações socioambientais em moedas ecológicas. O projeto tem um mascote: o Lixico – super-herói da reciclagem – que possibilita semear educação ambiental de forma lúdica e divertida.

O mais recente projeto foi batizado de “O Vale Tudo do Lixico X O Desafio das Sacolinhas”, que propõe aos lojistas e à comunidade a reutilização das sacolas plásticas, assim como o hábito de usar sacolas retornáveis e ecobags.

Buscando a redução do uso e acúmulo de plástico, o Banco da Natureza apresenta o Vale-$acolinha Consciente do Lixico. O projeto-piloto, idealizado por Elias Pedrosa Tufy, fundador e presidente ecossustentável do banco, foi lançado no dia 24 de novembro de 2017, na Associação Comercial e Industrial de ltapecerica, em parceria com a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) da cidade, para incentivar a reutilização e redução das sacolinhas plásticas.

A CDL Itapecerica foi até alguns comércios locais para pesquisar o custo e a quantidade diária de sacolinhas entregues aos clientes. Em apenas dois comércios, somamos 125 mil unidades de sacolinhas distribuídas mensalmente. Lembrando que Itapecerica tem uma população de aproximadamente 22 mil habitantes. Em um ano, estes dois comércios entregam em média 1 milhão e 500 mil sacolinhas, cujo destino final, inevitavelmente, é o lixo. E o custo financeiro destas sacolinhas por mês é de aproximadamente R$ 10.500; por ano R$ 126.000 que vão para o lixo e ainda poluem o nosso planeta. Isso, só em dois comércios locais.

A pesquisa também apontou que existem sacolinhas de vários preços, variando de R$0,05 (cinco centavos) a R$5,00 (cinco reais). Um desperdício de dinheiro que poderia ser reduzido e revertido em outros benefícios para a população, para o comércio e ainda, ajudar a preservar o meio ambiente. Um desses benefícios é a redução das despesas do comércio com a compra de sacolas em geral, visto que o custo do Vale $acolinha é sempre inferior ao valor das sacolas adquiridas pelo comércio. Outro benefício é a oportunidade que o comércio oferece ao seu cliente de preservar o meio ambiente e ainda receber os bônus ecológicos e financeiros (PECS$) do custo das sacolas distribuídas pelo comércio.

Vale-$acolinha

Para a implantação e execução do projeto, foi criado o Vale -$acolinha Consciente do Lixico. O objetivo é permitir que os comércios cadastrados premiem com pontos ecológicos e financeiros (PECS$) do Banco da Natureza os clientes que reutilizarem suas sacolas ou levarem sacolas retornáveis durante suas compras. Os pontos podem ser sacados ou depositados em uma conta Verde Vida do Banco da Natureza. Cada ponto ecológico do Banco da Natureza é cotado atualmente a R$0,03 centavos.

O resultado previsto é a redução das sacolinhas e adesão dos comércios e população em geral. Dentro de apenas um mês já tivemos a adesão de doze importantes comércios locais e alguns clientes que elogiaram a iniciativa e que inclusive já compareceram para sacar ou depositar os Vales-$acolinhas no Banco da Natureza.

shares