11 de junho de 2019
Três perguntas para Elmano Férrer
Renata Dias por Renata Dias

Senador pelo Pode do Piauí, conversou exclusivamente com a revista Varejo s.a., abordando os principais temas no Congresso Nacional. Confira!

1) Qual é a expectativa sobre a aprovação da reforma da previdência no Congresso Nacional e seu impacto na economia nacional?

O Brasil precisa de reformas estruturais e institucionais, sendo a da previdência o primeiro passo a ser dado no caminho para a retomada do crescimento. É necessário adequar o nosso sistema previdenciário à atual realidade econômica e demográfica do país, combatendo privilégios e reduzindo os gastos públicos, de modo a restabelecer a capacidade do Estado de fazer investimentos que reaquecerão a economia e gerarão empregos. Obviamente, uma medida importante como esta deve ser discutida de forma racional, justa e responsável. Não reduziremos privilégios prejudicando as camadas mais vulneráveis da população. Pontos como a redução do Benefício de Prestação Continuada (BPC), que atinge idosos em condição de miserabilidade, e a aposentadoria estabelecida para trabalhadores rurais devem ser reconsiderados. O Congresso Nacional está ciente de sua responsabilidade na condução dos rumos do país, por isso acredito que a nova previdência seja discutida e aprovada ainda neste primeiro semestre na Câmara dos Deputados e no início do segundo semestre no Senado Federal.

2) Sobre a carga tributária, acredita que o governo atual fará uma reforma tributária? O que poderia ser discutido em termos de simplificação de tributos?

O sistema tributário brasileiro é um dos mais complexos e confusos do mundo. O governo e o Congresso Nacional já discutem propostas com o escopo de simplificar e modernizar a estrutura tributária do país. Seja a proposta do ministro Paulo Guedes e do secretário Marcos Cintra, seja a proposta do ex-deputado Luiz Carlos Hauly ou de Bernard Appy, todas visam à redução da complexidade tributária, unificando tributos, eliminando privilégios fiscais e estabelecendo um novo pacto federativo fiscal. Independentemente das colorações ideológicas e partidárias, precisamos de uma reforma tributária progressiva, orientada em justiça fiscal e eficiência tributária, para colocar o país na trajetória de crescimento.

3) Como enxerga a contribuição do setor varejista na retomada do crescimento econômico no país?

O setor varejista é vital para a retomada do crescimento econômico e a geração de empregos no nosso país. Como senador do Piauí, tenho que ressaltar a importância do varejo na economia do nosso estado. Por ser um estado pouco industrializado, nossa economia depende muito do setor de serviços e do agronegócio. Na nossa capital, Teresina, de onde, aliás, fui prefeito, o setor de serviços responde por 75,7% da ocupação da população ativa. Teresina sempre foi um polo de comércio e serviços no Nordeste brasileiro, é sua vocação histórica e, por isso, dependemos muito do dinamismo dos trabalhadores e empresários do comércio e serviços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *