23ª edição
ago_perfil_Bruno5
Perfil: Bruno Falci
8 de agosto de 2018
Hands holding credit card and using laptop. Female hands making online payment. Purchase and Buy online. Online shopping. Business infographic
O varejo apresenta suas demandas
8 de agosto de 2018

Marca transforma lixo reciclável em artigos de moda

Desde a criação da Revoada, já foram retiradas dez toneladas de câmaras de pneus do meio ambiente

ago_StartMeUp_Adriana e Itiana

Criada em 2013 pelas sócias Adriana Tubino e Itiana Pasetti, a start-up Revoada nasceu para ser uma marca que desenvolve produtos de moda ecologicamente corretos. A empresa produz bolsas, mochilas, carteiras e, recentemente, lançou seu primeiro produto de vestuário: uma jaqueta de nylon com dupla face, um lado é colorido e outro, todo preto, ressaltando a usabilidade da peça.

Pesquisas realizadas pelas empresárias detectaram três matérias-primas para confecção dos produtos: nylon de guarda-chuva, câmara de ar e borracha de pneu velho ou que não tenha passado pelo controle de qualidade das fábricas. “Constatamos que esses materiais eram pouco reaproveitados e ainda levam mais de 500 anos para serem decompostos na natureza; então, resolvemos utilizá-los em nossas peças”, explica Adriana.

As matérias-primas são adquiridas em parceria com borracharias, indústrias e catadores de lixo seco. De acordo com Adriana, os catadores recebem um valor cinco vezes maior do que teriam no mercado comum com a venda do nylon. Ela ressalta a importância do trabalho realizado desde a criação da Revoada: “Em cinco anos de atuação, já foram retiradas do meio ambiente dez toneladas de câmaras de ar e cerca de 12 mil de nylons. Fazemos a logística reversa, ou seja, pegamos os resíduos e os transformamos em produtos que são úteis para a população”. Toda a captação de matéria-prima é realizada em Porto Alegre e arredores.

Como comprar

Há dois anos, a start-up está testando o formato de venda por encomenda, que funciona assim: o cliente acessa o site da marca http://revoada.com.br/, realiza o cadastro e, quando o lote está à venda, recebe uma notificação, para que possa adquirir o objeto. A diferença é que, após a realização da compra, os consumidores têm que aguardar a produção da peça. Durante esse período, recebem um newsletter a respeito do andamento da produção. “Fazemos questão que o cliente conheça o processo do início ao fim, para que entenda e valorize o consumo consciente”, diz Adriana. Todo produto é entregue com uma tag que conta sua história, o material utilizado e o impacto que evitou gerar na natureza. Os clientes também são incentivados a participar da logística reversa no descarte da peça. Basta entrar em contato com a Revoada para que o produto seja recolhido e encaminhado ao destino correto.

A Revoada é considerada uma start-up por inovar em seu formato de negócio, uma vez que produz e vende produtos de forma diferenciada, além de ser relativamente nova no mercado. Com cinco anos de atuação, já é possível perceber que as sócias estão no caminho certo, pois os negócios caminham muito bem. “Conseguimos criar um formato de produção e venda que tem dado certo, mas estamos sempre em busca de melhorar e desenvolver a marca”, comenta Adriana.

Desde que abriram a loja, o início foi o momento mais difícil pelo qual passaram, pois começaram tudo do zero, inclusive os mecanismos de produção e venda. A ideia era desenhar uma empresa que tivesse foco no social e na sustentabilidade, mas que pudesse ser lucrativa e competitiva ao mesmo tempo. As sócias acreditam que esse formato de negócio teve início na geração atual, que se preocupa cada vez mais com a proteção da natureza.

Para criar as peças, a inspiração vem da natureza, da observação das pessoas nas ruas – o lifestyle de cada uma – e até dos anseios das próprias empresárias, que por diversas vezes desejam algum acessório e, quando não encontram, acabam produzindo. Dessa forma, foram aprimorando a identidade da Revoada e hoje têm um público fiel.

shares