5 de dezembro de 2018
Sistema CNDL e Sebrae lançam plataforma inovadora para o varejo
Amanda Wall por Amanda Wall

Entidades formalizam o convênio Políticas Públicas 4.0, que prevê qualificação de lideranças e a criação de um sistema online inédito para o setor

O Sistema CNDL e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) lançaram no dia 28 de novembro, em Brasília, o convênio Políticas Públicas 4.0 (PP 4.0). A solenidade marca a continuidade da parceria entre as entidades que atuam na defesa do desenvolvimento e da competitividade das micro e pequenas empresas nacionais. O trabalho em conjunto começou com o Programa Nacional de Desenvolvimento do Varejo (PNDV), que percorreu o Brasil em 2017 e resultou em um mapeamento das políticas públicas prioritárias para o varejo.

A novidade do PP 4.0 é o desenvolvimento de uma plataforma digital de articulação política. Trata-se de um sistema online inédito no Brasil que permitirá acompanhar projetos, estruturar demandas e ao mesmo tempo mobilizar lideranças e conectar atores públicos e privados. O investimento total no novo convênio será de R$ 3,7 milhões ao longo de dois anos.

“Trouxemos para este projeto conceitos que caracterizam a indústria 4.0 com a tecnologia como ponto central no processo buscando melhorar a produtividade neste trabalho de construção de políticas públicas para o setor”, explica o presidente da CNDL, José César da Costa. “A grande inovação deste novo convênio com o Sebrae é a plataforma digital que apoiará ações de Relacionamento Institucional e Governamental (RIG)”, observou Costa.

Além do desenvolvimento do sistema inédito para o varejo, o PP 4.0 prevê três tipos de eventos: encontros para qualificação de lideranças para ações de RIG com foco no estímulo às articulações locais; encontros para fomento ao desenvolvimento local e regional por meio da articulação das lideranças do varejo e elaboração de propostas de Políticas Públicas; e encontros para mobilização empresarial para debater fundamentos essenciais ao desenvolvimento sustentável de negócios e empresas.

No total, 36 encontros regionais com entidades e empresários serão realizados por todo o Brasil. Esses fóruns serão conduzidos por especialistas em Políticas Públicas, RIG e mobilização empresarial para debater e consolidar fundamentos essenciais aos líderes do setor de comércio e serviços, como protagonismo, ética e associativismo. Também serão executados 12 estudos e pesquisas para formulação de Políticas Públicas com foco nas micro e pequenas empresas do setor de comércio e serviços.

“A parceria com o Sebrae Nacional significa um marco na história do Sistema CNDL com resultados positivos para todas as entidades que participaram do PNDV. O programa subsidiou o Manifesto do Varejo, documento que reúne as principais demandas do setor e foi entregue aos agentes públicos nas esferas federal e estadual. Também compartilhamos o Manifesto do Varejo com os então candidatos na época das eleições. Acreditamos que o PP 4.0 continuará rendendo bons frutos para o varejo e para o desenvolvimento do país”, comentou Costa.

Lançamento oficial – Participaram da cerimônia que oficializou o PP 4.0 os presidentes da CNDL, José César da Costa, e do SPC Brasil, Roque Pellizzaro, o vice-presidente da CNDL, Ivan Tauffer, o gerente de Políticas Públicas e Desenvolvimento Territorial do Sebrae, Bruno Quick, o representante do governo de transição Carlos Alexandre da Costa, o presidente da CACB, George Pinheiro, as representantes do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) Janaina Batista Silva e Márcia Lins e Silva, além de líderes do Sistema CNDL, empresários e parlamentares.

“Se tem um setor que exige ritmo, é o varejo. O Brasil tem pressa e temos o prazer de trazer para essa conexão a categoria empresarial, o setor varejista. Com parcerias assim, nós servimos à pequena empresa, à economia do país”, destacou Quick ao falar da relevância do programa para os pequenos negócios. “A ideia é muito simples: investir na qualificação de dirigentes e, de forma voluntária, conectar essa modernização e formar uma grande rede”, explicou.

O economista Carlos Alexandre da Costa, que integra a equipe econômica da transição, falou sobre a situação do país e garantiu que o novo governo trabalhará pela recuperação e pelo desenvolvimento do setor varejista. “Nem começamos a governar e já sentimos o peso das expectativas. Quem não quer prosperidade e emprego? Novas tecnologias e discussões como o Políticas Públicas 4.0 nos ajudam e dão voz à maioria silenciosa. Aqui, nesta sala, estão reunidos aqueles que verdadeiramente criam empregos e é o que precisamos para retomar o crescimento do país”, disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *