1 de novembro de 2019
Reunir para qualificar
Varejo SA por Varejo SA

Encontro de Comunicadores da CNDL leva qualificação para 48 profissionais do sistema

O 17º Encontro de Comunicadores do Sistema CNDL, realizado no início de outubro, em Brasília, reuniu 48 profissionais para discutir, aprender e vivenciar o que há de mais avançado no universo da comunicação digital. Temas como performance nas redes sociais, mensuração de resultados e podcasts foram apresentados para gestores de 33 Câmaras de Dirigentes Lojistas (CDLs).

A reunião faz parte do projeto de comunicação integrada desenvolvida pela In Press Oficina para a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), um plano que desde 2016 orienta as lideranças do sistema para unificar discursos, identificar e atenuar gargalos da comunicação institucional.

Na abertura do evento, o presidente da CNDL, José César da Costa, falou sobre a importância do encontro: “O trabalho de cada um de vocês é fundamental para levar informações para o público e o mercado sobre os temas do varejo. Esta reunião demonstra o quanto valorizamos e priorizamos essa área dentro do sistema”.

Para ele, o aperfeiçoamento dos comunicadores das CDLs está inserido nas bases da diretoria da CNDL. “Temos três pilares que guiam nosso trabalho: união, proximidade e inovação. Sabemos que o papel de vocês é vital para o desenvolvimento e fortalecimento desses pilares”, afirmou.

A sócia diretora do Grupo In Press, Patrícia Marins, falou sobre a maturidade dos Encontros de Comunicadores: “É muito bom ver que chegamos à 17ª edição do nosso evento. Quando começamos com esse projeto, queríamos fortalecer a ideia de comunicação integrada e construir a imagem do varejo e do Sistema CNDL. É um orgulho nos reunirmos mais uma vez para seguir com a ideia de estimular e capacitar as CDLs de todo o país”.

Mergulho no digital

A primeira etapa do encontro aconteceu no dia 1º de outubro e abordou as funcionalidades das redes sociais. O consultor de e-commerce e marketing digital da Your Commerce, Diogo Santana, abriu a sequência de palestras com uma exposição sobre as maneiras de criar campanhas de performance nas redes sociais.

Para Santana, as redes são os maiores incentivadores de compra no varejo. Mostrando cases de sucesso e apresentando ferramentas e técnicas de leitura de relatórios, o especialista exibiu o potencial do Facebook e Instagram para impulsionar renda e alavancar marcas.

Já o gerente de Mídias Digitais da In Press Oficina, Felipe Zulato, apresentou aos participantes as técnicas e ferramentas de mensuração das redes sociais. Segundo ele, esse é um conhecimento básico na operação de redes, mas esconde diversas armadilhas. “As redes sociais têm a grande vantagem de medir tudo, mas isso poderá ser uma desvantagem se o operador do canal não souber o foco do seu trabalho”, afirmou. “É preciso definir qual será o objetivo das redes antes de escolher a métrica que será utilizada”, ensinou.

Outra apresentação bastante esperada foi a oficina de podcasts. A diretora de Conteúdo e Treinamento da In Press, Miriam Moura, levou aos comunicadores do Sistema CNDL as potencialidades do formato de áudio, que voltou com toda a força em 2019. Miriam mostrou as diferenças entre os arquivos de podcast e os modelos tradicionais de áudio, como os feitos para rádio.

Por sua vez, as psicólogas Fabi Hillerman e Bia Brandão falaram sobre comunicação não violenta, um processo de entendimento mútuo que pode ser aplicado nos processos de comunicação. “A comunicação não violenta nasce da ideia de que a violência física tem origem em processos de linguagem”, explicou Fabi. “Vendo dessa forma, é possível promover a alta qualidade de conexão por meio da linguagem não violenta”, continuou.


No segundo dia de atividades, o diretor de Arte da In Press Oficina, Bruno Castro, demonstrou a importância do design nos processos de comunicação, uma experiência que permeia várias atividades profissionais. “Essa é uma área que pode tornar palpável um conceito que ainda não passa de uma ideia. Uma ideia brilhante sem método de aplicação pode se tornar um fracasso”, disse.

Na sequência, o gerente de Marketing do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), Felipe Secol, fez uma explanação sobre um dos temas mais caros para o varejo atualmente, o Cadastro Positivo. Ele mostrou o planejamento estratégico de comunicação para a apresentação do cadastro e exibiu vídeos inéditos da campanha. “A ideia foi sentir a percepção das CDLs sobre nossa campanha e apresentar os caminhos para que cada membro do sistema possa utilizar nossas peças da melhor maneira possível”, afirmou.

No fim das apresentações, a constatação da efetividade das palestras. “Acho que o Encontro de Comunicadores fica melhor a cada edição”, disse a assessora de imprensa da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio Grande do Norte (FCDL-RN), Luciana Tito. “Desta vez, a In Press Oficina nos trouxe temas práticos que podemos usar no nosso dia a dia e ainda abriu um bom canal para fazermos networking”, opinou a comunicadora, que já participou de todas as edições do encontro.

Vanessa Rodrigues, da CDL Goiânia, concordou: “Para mim, esta foi a reunião mais proveitosa, porque tivemos mais orientação sobre nossas práticas diárias, como, por exemplo, as palestras sobre o uso correto das redes sociais”.

Cases de sucesso

Como já é tradicional nos Encontros de Comunicadores do Sistema CNDL, os participantes puderam apresentar cases de sucesso de suas praças. Os representantes da CDL de Anápolis levaram para a reunião a experiência do aplicativo CDL Mais Você, uma plataforma de comunicação e integração com o comércio anapolino.

A ferramenta traz o que a cidade goiana tem de melhor em sua rede de varejo e presta serviços como vagas de emprego, notícias e informações sobre eventos. “O que fizemos foi lançar luz sobre nossas lojas e criar uma rede de fortalecimento do comércio”, explicou a comunicadora Daniela Abalém. “Com o aplicativo, o usuário também pode avaliar as empresas da cidade e ajudar a escolher o vencedor do Mérito Empresarial, maior premiação do comércio local. Esse é um grande avanço sobre a aferição anterior, que era feita diretamente com o cliente, com um alcance bem inferior”.


Já a CDL-BH apresentou a experiência do CDL Conecta, uma iniciativa ousada que pretende, ao mesmo tempo, fazer o fortalecimento institucional da CDL, retomar a memória do comércio local e apresentar assuntos relacionados à tecnologia e inovação. O projeto é composto por programas de rádio, blog, ponto cultural e pelo Espaço Varejo Inteligente, uma área de coworking aberta aos associados. “Nossa ideia é mostrar que inovação não é um bicho de sete cabeças. Ela é de fácil de entendimento e está ao alcance de qualquer um”, disse Gleidson Franco, comunicador da entidade.

Marcia Scherer e Ana Amarilia, da CDL Campo Grande, mostraram a experiência da campanha Promocentro, uma ação de mobilização e recuperação do comércio da região central da capital sul-mato-grossense que, por conta de uma reforma de revitalização, já teve mais de 1.500 empresas fechadas.

A iniciativa teve formato promocional sem custo para o lojista, que recebeu todo o material de divulgação da CDL, da prefeitura e do governo estadual. A ação mobilizou ainda escoteiros, bombeiros, Exército, Procon e Rotery. O resultado foi um grau elevado de aprovação e retorno por parte dos lojistas. “A ideia agora é colocar o Promocentro no calendário da cidade”, disse Marcia.

Planejamento

Para fechar o encontro, os comunicadores participaram de um dinâmica de planejamento baseada em design sprint, uma metodologia criada pela Google. A atividade consistiu em identificar, investigar e validar um problema para, posteriormente, criar, desenhar e testar uma solução.

Os participantes se dividiram em quatro grupos para definir os elementos de três eixos de comunicação: público-alvo, mensagem e ação. A partir das escolhas, votaram nas propostas e ajudaram a traçar a estratégia de comunicação que adotarão em suas praças.

“Achei o método eficaz, na medida em que os grupos analisaram situações reais vividas nas CDLs”, relatou a gestora de comunicação da CDL Rondonópolis, Patrícia Casali. “Algumas questões são inerentes a todos nós, como o fortalecimento do associativismo, enquanto outras nos inspiram a levar propostas novas aos nossos diretores, como as ações de aproximação do micro e pequeno empresário”, avaliou ela, que, tal qual seus colegas, partiu para sua cidade para implementar o que absorveu nos dois dias de imersão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *