30 de julho de 2017
Quer vender na internet, mas não tem um site próprio? Conheça os marketplaces!
Varejo SA por Varejo SA

Você já ouviu falar em marketplace? É um modelo on-line de negócios que vem ganhando força nos últimos tempos, mas ainda causa certa confusão na cabeça de lojistas e consumidores.

Diferentemente do e-commerce convencional, em que uma loja vende seus produtos por meio de um site próprio, o marketplace funciona como um shopping virtual: são diversas lojas concentradas em um mesmo espaço na internet ofertando produtos para consumidores, que, entre um clique e outro, buscam comparar preços e fazer boas compras.

Sites como Mercado Livre, Walmart, Submarino, Americanas e Ponto Frio são alguns exemplos de marketplaces bem-sucedidos no Brasil. Eles geram uma enorme quantidade de tráfego e cedem seus espaços para diversas marcas, inclusive concorrentes entre si.

Quer aumentar suas vendas e explorar toda a potencialidade da internet? Então, confira algumas vantagens desse modelo de negócios.

Praticidade

Para o consumidor, o marketplace é uma mão na roda. Afinal, ele pode ver, consultar e comparar, em um único lugar, ofertas e produtos de diversos vendedores.

Visibilidade da marca

Quanto maior, mais conhecido e mais visitas o site possuir, maior e mais qualificado também será o público atingido. Isso diminui (e muito) o gasto desse lojista com investimento de tempo e dinheiro na divulgação de seus produtos, uma vez que associar sua marca a um site conhecido, de alta fidelidade e tradição no mercado, traz muitas vantagens para quem quer ganhar espaço entre consumidores. Estar ao lado de grandes players varejistas aumenta a exposição do produto e gera mais negócios.

Baixo custo

Outra vantagem é o custo. Os marketplaces investem pesado em marketing digital. Para empresas que estão começando somente agora no comércio on-line, isso significa economia de dinheiro, pois as ações de marketing são feitas diretamente pelos portais. Em uma plataforma com tantas marcas, os custos de publicidade acabam sendo reduzidos. Além disso, as taxas são cobradas apenas quando o lojista começa a vender.

Pagamento facilitado

Muitos lojistas não usam a internet como canal de vendas por considerarem o pagamento on-line muito complicado. Com os marketplaces, essa desculpa já não cola mais. Quando a venda é realizada por meio de um marketplace, todo o processamento e identificação do pagamento são de responsabilidade desse canal, o que garante mais segurança ao lojista e diminui seu trabalho operacional.

Potencialização de quem já tem e-commerce próprio

Você não precisa se desfazer do seu site para entrar no mundo digital do marketplace. Ele pode ser um canal de vendas adicional. Colocar essas duas estratégias para caminhar juntas fará seu negócio colher bons frutos e ser mais conhecido entre os consumidores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *