24 de março de 2020
Profissionalização é a chave para o crescimento
Varejo SA por Varejo SA

Prof. Luis Lobão

Quando falamos em profissionalização da empresa familiar, existe muita dúvida sobre o que realmente estamos querendo dizer. O que de fato significa profissionalização? Chamar alguém de fora ou manter os integrantes da família no comando? Adotar a meritocracia? Implantar um conselho de administração? Criar uma área de controladoria, compliance ou de risco? O que realmente significa?

Na gestão de empresa familiar, quando o assunto é profissionalizar a gestão, muitos já pensam que basta mudar a chave, passar da administração de um negócio familiar para um não familiar, o que é um grande engano!

A profissionalização da gestão de uma empresa familiar não significa tirar membros familiares da equipe executiva e colocar profissionais do mercado. O termo tem um conceito muito mais transformador. Pense em um tipo de negócio diferente, fundado por sócios que não compartilham parentesco algum. O que faz a gestão desse negócio, em especial, ser profissionalizada ou não? A resposta correta não é a ausência de familiares, correto?

Por muitos e muitos anos, dirigir um negócio era algo quase intuitivo: as famílias abriam uma empresa e a passavam por gerações, sem que necessariamente houvesse uma preocupação com a qualificação das pessoas que assumiam postos em seu gerenciamento. Isso até funcionou por um bom tempo. Atualmente, porém, a profissionalização de empresas se tornou fundamental para seu crescimento.

O processo de profissionalização de empresas familiares se faz necessário, principalmente em períodos de crise, para que a empresa possa crescer e prosperar de maneira sustentável. Entretanto, esse caminho é muitas vezes negligenciado, por necessitar de mudanças nos hábitos e nas estruturas do negócio. Quando as empresas familiares possuem gestão amadora, informal, e estão mais voltadas aos interesses da família do que às necessidades do negócio, é preciso abrir os olhos. É comum encontrarmos empresas que misturam as contas pessoais dos membros da família com as contas do negócio ou situações em que o membro ocupa determinado cargo na instituição devido ao grau de parentesco e não pela capacidade.

O ponto de partida para um plano de profissionalização de empresa familiar é identificar nos membros se possuem o perfil adequado para o cargo que ocupam, excluindo dessa seleção questões pessoais e familiares. Esse processo pode ser doloroso e o fundador da empresa precisa estar preparado para dar esse passo. Os cargos devem ser ocupados por pessoas capacitadas para tal e não apenas pelo grau de parentesco.

É importante que o empresário conte com o apoio de um profissional para ajudá-lo a atingir esse objetivo. Dificilmente o processo de profissionalização dentro de uma empresa familiar não irá gerar traumas. A pessoa que irá conduzi-lo deve colocar claramente os objetivos e os papéis de cada um dentro da empresa. Entretanto, muitas vezes, para atingir o resultado positivo, alguns membros da família não serão aproveitados na organização, mas, ao final, poderão colher os frutos disso. Na empresa, o lugar deve ser ocupado por especialistas.

A falta de uma retirada mensal planejada é outro erro muito comum e prejudicial à saúde dos negócios, pois fica impossível fechar o orçamento da empresa. O empresário conta com um dinheiro que ele não tem e a empresa não consegue trabalhar com seu verdadeiro lucro sem um projeção adequada dos resultados. Com isso, a conta simplesmente não fecha!

Encarar que a empresa, mesmo familiar, exige profissionalismo é um passo importante e decisivo. Se essa profissionalização for conduzida de maneira satisfatória, logo no início, já será possível observar mudanças positivas e significativas na empresa. Peter Drucker, reconhecido como o maior pensador de todos os tempos da administração, descobriu que qualquer grupo social que esteja reunido para atingir objetivos comuns deveria se apropriar de bons princípios de administração.

Ao seguir esses princípios, qualquer grupo social obterá resultados duradouros; é a esse salto em gestão que podemos atribuir o termo “profissionalização”. O potencial das empresas familiares é enorme.

Ao iniciar o processo de profissionalização, a empresa começa a elevar seu desempenho a patamares em que realmente deveria estar, ou seja, próximos do seu potencial máximo. Com o tempo, essa potência é expandida e as empresas passam a obter resultados cada vez melhores, batendo recordes continuamente. Boas vendas, nação varejista!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *