21 de março de 2019
Post a post
Varejo SA por Varejo SA

A versão moderna do boca a boca mostra que investir no visual pode atrair clientes que buscam experiências além do consumo

Um almoço, comprar roupas ou ir à academia deixou de ser um mero momento de consumo para se tornar também uma oportunidade de experiência compartilhada. Quase todo mundo tem um celular na mão e está disposto a dividir suas vivências nas redes sociais, especialmente quando há um apelo visual. A louça diferente, a parede estilizada ou uma brincadeira no espelho são fortes candidatos a figurar posts no Instagram, a rede social mais interativa do Brasil.

Investir num visual “instagramável” é a isca perfeita para pescar um ótimo boca a boca virtual – um “post a post”.

Quem nunca foi fisgado por uma bela foto e quis estar diante daquele cenário ou consumir o produto também? Dificilmente, algum de nós, instagramers, vai negar. Isso porque são fotos postadas por amigos e pessoas com quem nos identificamos. É alguém próximo que está recomendando aquele local onde se divertiu, comeu algo único ou comprou um produto especial.

Para além dos influencers

A estratégia de divulgação por meio de influencers é algo cada vez mais comum. Há figuras capazes de agregar milhares de seguidores nas redes que estão abertos a ser influenciados pelas suas dicas. Os influencers contam as melhores marcas, lojas e promoções. No entanto, isso é mais um tipo de divulgação pago e todos sabem.

Por outro lado, o post espontâneo daquela colega de faculdade ou da amiga de infância aparenta muito mais verdade. É como recomendar pessoalmente um lugar agradável para ir. Quando o visual do local é atraente para fotos, essa divulgação espontânea pode viralizar. De repente, um mesmo usuário será impactado por diferentes pessoas que estiveram no local, se sentirá atraído a vivenciar o lugar e, por que não, a postar também.

Como fui parar num chá da tarde inglês

Foi assim que fui levada a conhecer o The Queen’s Place, um “resto” (restaurante com bistrô) com visual inigualável em Brasília. O local começou a se repetir no meu feed do Instagram, em fotos postadas por amigas de variados círculos sociais. Afinal, posar tomando chá rodeada de requinte britânico não é nada trivial.

Pelos posts, sabia que encontraria uma típica cabine telefônica inglesa, lustres imponentes, cadeiras de veludo e, claro, lindos e apetitosos doces acompanhados do típico chá inglês, uma oportunidade de vivenciar um pouco da Inglaterra sem sair da capital brasileira.

Ao chegar, tudo chama atenção e descobrimos um mundo além dos posts: na recepção, podemos nos sentir no Palácio Buckingham, com a foto da rainha inglesa num porta-retratos. O recepcionista, muito elegante e educado, assim como todos os atendentes, usa cartola e luvas. O cardápio é repleto de opções inspiradas na gastronomia britânica. Percebe-se que tudo foi detalhadamente pensado para construir essa experiência e, por isso, fotos surgem de todos os lados.

O sócio do The Queen’s Place, Ricky Araújo, conta que o visual do lugar foi prioridade desde a concepção do empreendimento. “Sabemos que a decoração é o que mais chama atenção dos clientes e, por isso, investimos bastante no visual”, conta o empresário, que utiliza o Instagram como principal canal de divulgação.

Para abrir o “resto”, um estudo da arquitetura clássica britânica foi feito e muitas peças foram importadas de lá para que cada detalhe fizesse a diferença. “A maioria dos nossos clientes veio pelo Instagram. Sempre comentam que viram o post de alguém e ficaram curiosos. Temos cinco ambientes e estamos atualizando nosso cardápio para que sempre tenham motivos para voltar e postar”, aposta. A estratégia fez sucesso. Com menos de um ano desde a inauguração, o The Queen’s Place deve ganhar outra unidade no Distrito Federal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *