9 de abril de 2019
Políticas Públicas 4.0 começa a percorrer capitais brasileiras
Amanda Wall por Amanda Wall

Primeiros eventos focaram a qualificação de lideranças do Sistema CNDL

O Políticas Públicas 4.0 ou o PP 4.0, convênio firmado entre a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), começou a percorrer o Brasil com os eventos previstos no projeto. As capitais Vitória (ES), Belo Horizonte (MG) e Florianópolis (SC) foram as primeiras a receber encontros de qualificação de lideranças para atuação em Relações Institucionais e Governamentais (RIG), nos dias 14, 21 e 25 de março.

“O PP 4.0 é um convênio extremamente relevante no sentido de empoderar e capacitar lideranças do setor varejista para que atuem de forma proativa e propositiva na construção de políticas públicas que permitam o desenvolvimento do setor e o consequente crescimento da economia, a geração de emprego e renda para os brasileiros”, afirma o presidente da CNDL, José César da Costa.

Conduzidos pelos especialistas em RIG Eduardo Fayet e Murilo Mori, os encontros apresentam às lideranças do varejo as características fundamentais para a defesa dos interesses do setor junto a agentes públicos e detalhes do processo legislativo, além de reforçar aspectos de ética e compliance na condução desse trabalho.

“Defender os interesses de diversos setores, entre eles, o varejo, é uma iniciativa legítima quando feita de forma republicana, respeitando preceitos de ética e transparência”, explica Fayet. “A ética não é a causa, é a consequência, porque, quando eu eticamente atuo errado, os meus valores e costumes não estão adequados, tanto na vida social quanto nos negócios”, comenta o especialista.

Mori, advogado com vasta experiência no Congresso Nacional, apresenta detalhes do processo legislativo para os líderes. É uma oportunidade para os empresários conhecerem como nascem e tramitam projetos que influenciam diariamente sua vida e da população.

“Mesmo antes de algum projeto tramitar, o profissional de RIG pode levar proposições ao Poder Executivo ou a um parlamentar com quem tenha bom relacionamento. Isso é totalmente legítimo”, explica. “É importante o monitoramento, pelo menos semanal, das novas proposições nas duas Casas. Para ter uma ideia, na legislatura atual, em pouco mais de 20 dias, já foram 1.076 projetos de lei apresentados. Na última legislatura, só na Câmara dos Deputados, foram 11.278 projetos”, complementa.

O gerente de Políticas Públicas do Sebrae Nacional, João Marcos Amaral, comenta que “a pauta do Sebrae é muito coincidente com a da CNDL, que reside na melhoria do ambiente de negócios. Para alcançar isso, precisamos atuar no plano legislativo e na melhoria do arcabouço normativo, que, de um lado, informa a atividade varejista e, de outro, muitas vezes, representa uma série de empecilhos ao bom desenvolvimento dessa atividade. O convênio é muito relevante na capacitação para que os líderes setoriais possam levar de forma qualificada às instâncias de poder as pretensões voltadas justamente a essa melhoria do ambiente de negócios”.

André Pellizzaro, advogado responsável pela área de RIG do Sistema CNDL, reforça a importância da presença maciça da entidade no país para a construção de políticas públicas relevantes para o setor. “A capilaridade conta muito a nosso favor. Estamos presentes em todas as regiões e essa rede ajuda muito no relacionamento com agentes públicos”, acredita.

Pelo Brasil – Além dos encontros de qualificação em RIG, o PP 4.0 levará para todo o país encontros para tratar do desenvolvimento local e regional por meio da articulação de lideranças do varejo e elaboração de propostas de políticas públicas, assim como debater o desenvolvimento sustentável de negócios e empresas. Também serão promovidos estudos e pesquisas, a fim de embasar a formulação de políticas públicas com foco nas micro e pequenas empresas do setor. O convênio prevê, ainda, o desenvolvimento de uma plataforma digital de articulação política – um sistema on-line inédito no Brasil que permitirá acompanhar projetos, estruturar demandas e, ao mesmo tempo, mobilizar lideranças e conectar atores públicos e privados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *