Comerciantes e prestadores de serviços acreditam que o segundo semestre será melhor para a economia brasileira