28 de outubro de 2019
Perfil – Osmar Silveira
Humberto Viana por Humberto Viana

Tem gente que já carrega consigo o espírito associativista das Câmaras de Dirigentes Lojistas (CDLs) antes mesmo de ser lojista. É o caso do catarinense Osmar Silveira, empresário do ramo de papelaria que atualmente ocupa o cargo de conselheiro superior da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).

Nos anos 1970, era gerente de uma farmácia. Funcionário dedicado, recebeu a incumbência de representar o patrão nas reuniões da CDL de Florianópolis. Acabou tomando gosto pelo ambiente e natureza dos encontros. Quando finalmente se tornou empresário, não pensou duas vezes: passou a frequentar a CDL para representar sua própria empresa.

Hoje, Silveira já conta com mais de 40 anos de atuação no Sistema CNDL. Passou por praticamente todos os cargos possíveis de sua associação em Florianópolis e sente orgulho de fazer parte de um movimento tão importante para a sua comunidade.

A revista trocou uma palavrinha com o empresário. Confira!

Qual é o seu negócio?

Eu sou um empresário do ramo de papelaria, mas tenho outras duas empresas, uma corretora de seguros e uma de gestão de saúde.

Como iniciou no varejo?

Iniciei como empregado. Nos anos 1970, trabalhei em uma farmácia; era o gerente do estabelecimento. Ficava ali ajudando o patrão e imaginando que um dia eu também seria empresário. Minha vez chegou nos anos 1990, quando abri a papelaria.

Como nasceu seu interesse pela CDL?

Foi natural. Na farmácia em que trabalhei, era o encarregado de participar das reuniões na CDL de Florianópolis, sempre representando meu chefe. Fiz isso por vários anos. Acabei conhecendo todo mundo, fiz amizades e fiquei completamente engajado nas causas e no sentido de ser da CDL. Quando abri meu negócio, a primeira coisa que fiz foi me associar.

Qual é a importância das CDLs?

Acho que toda CDL tem uma importância tremenda. Eu, que sempre pratiquei o associativismo, vi na entidade uma oportunidade de trabalhar em conjunto pelo bem do empresariado e da comunidade. 

Como foi sua trajetória dentro do Sistema CNDL?  

Já fui presidente da CDL de Florianópolis nas gestões 2001-2002 e 2009-2010 e vice-presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Santa Catarina (FCDL-SC) na gestão 2012-2014. Na CNDL propriamente dita, já fui parte do administrativo e financeiro e agora integro o Conselho Superior na gestão 2018-2020.

Como você vê a CNDL no atual momento?

Ela tem grande importância como instituição, na medida em que representa as federações na defesa dos nossos interesses em Brasília. Atualmente, a CNDL faz um trabalho eficaz junto às autoridades e instituições da República. Talvez esteja passando pelo seu melhor momento. Tornou-se muito ativa politicamente e, agora, atua na qualificação dos dirigentes lojistas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *