11 de dezembro de 2019
Perfil Onildo Dalbosco
Varejo SA por Varejo SA

Natural de Nova Trento (SC), Onildo Dalbosco é obstinado. Não havia passado cinco anos desde a sua graduação pela Universidade Regional de Blumenau, em 1994, e já estava traçando planos com a esposa, Schirley Dalbosco, para abrir um negócio na área de materiais de construção. Em 1999, adquiriu a Comercial de Ferragens Dalbosco e deu início a uma trajetória vitoriosa no varejo na sua cidade.

Hoje, passados quase 20 anos, a empresa transformou-se na Dalbosco Engenharia, especializada em prestação de serviços e consultoria. Mais do que empresário de sucesso, ele se firmou como liderança empresarial em Nova Trento e no seu estado ao ocupar diversos cargos na Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) local e na Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Santa Catarina (FCDL- SC).

– Como começou sua vida de varejista?

Minha formação profissional é em Engenheira Civil, com especialização em Auditoria, Avaliações e Perícias em Obras de Engenharia. No fim do ano de 1998, eu e minha esposa adquirimos a Comercial de Ferragens Dalbosco, empresa familiar do ramo de materiais de construção, com sede em Nova Trento.

– Como o seu negócio se desenvolveu?

Em 2017, transformamos a empresa na Dalbosco Engenharia e passamos a atuar exclusivamente na prestação de serviços, com especialização em projetos de engenharia, perícias, fiscalização e administração de obras. No próximo ano, estaremos mais atuantes, com a chegada do filho Adriel, que conclui agora em dezembro de 2019 o curso de Engenharia Civil e fará parte da equipe.

Como começou o seu interesse pela CDL?

O interesse pelo associativismo foi imediato. Logo que iniciamos os trabalhos no varejo de materiais de construção, começamos a participar de reuniões da CDL de Nova Trento, mesmo porque tínhamos um histórico familiar. Meu irmão, Vlademir Dalbosco, foi o primeiro presidente da entidade, em 1983.

Como foi a sua trajetória dentro do Sistema CNDL?

No ano de 2004, assumi pela primeira vez como presidente da CDL, cargo que voltei a ocupar em 2006 e 2011. Nesse período, destaco a parceria que firmamos com um grupo de terceira idade, que resultou na construção da Casa Dei Noni. Inaugurada em 2008, hoje ela abriga no pavimento térreo a Associação São Virgílio Pró-Anciãos e no pavimento superior a sede da CDL de Nova Trento.


Em 2015, assumi como diretor distrital da FCDL-SC, em que coordeno sete CDLs. Com esse trabalho, fui premiado pela federação como destaque no estado de Santa Catarina por quatro anos consecutivos. Atualmente, acumulo esse cargo com uma diretoria na Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).

– Na sua opinião, qual é a importância das CDLs?

As CDLs têm na sua essência o associativismo, que, por sua vez, agrega valores aos seus associados. Paralelamente a isso, por meio dessas entidades, criou-se um modelo de negócio autossustentável, o que as torna associações com credibilidade e respeito junto à sociedade civil organizada.


– Como avalia a CNDL?

A CNDL é muito importante, porque desenvolve ao longo dos anos um papel fundamental na formação das CDLs em todo o Brasil. Ela apoia desde o regramento institucional até a política de fornecimento de serviços, por meio do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil).  

– Como vê a atuação da CNDL atualmente? 

Minha percepção é de que confederação está cada dia mais forte. À medida que vemos as ações políticas e institucionais dando certo, acreditamos ainda mais na entidade e nas pessoas que estão no comando. O Brasil vive um momento especial; para mim, está sendo fascinante ter a oportunidade de participar dessa diretoria, contribuir com o crescimento de nossa entidade e, por que não dizer, do nosso país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *