6 de junho de 2018
O amor nos tempos do match
Varejo SA por Varejo SA

Em tempos de aplicativos e relações rápidas, escolher o presente ideal para o Dia dos Namorados pode ser um passo para firmar a relação

Por Marcos Santana

shutterstock_211310074

No Brasil, o Dia dos Namorados é a terceira data comemorativa com maior volume de vendas no ano, ficando atrás apenas do Natal e do Dia das Mães. Os setores de moda e acessórios, cosméticos e perfumaria, celulares e smartphones figuram na lista dos que mais vendem nesse período. Mas, diferentemente de outros lugares, onde o Dia de São Valentim é uma celebração ao amor e ao santo, aqui, algumas pessoas consideram o Dia dos Namorados uma data puramente comercial.

Atualmente, a proliferação de aplicativos de paquera dá uma força para quem está em busca da cara-metade. É a era do fast-relationship. Eulete Souza, 35 anos, conheceu seu atual crush em um aplicativo de relacionamento e, apesar de já estarem juntos há quase um ano, ainda não usam a palavra “namoro”. “Não aconteceu o pedido e não sei se será preciso. A gente se respeita e não ligo para esses clichês. O que era para ser apenas um lance está durando mais do que relacionamentos anteriores”, explica. Questionada sobre como será seu Dia dos Namorados, ela responde: “Não deve ter troca de presentes, mas com certeza vamos sair para jantar, fazer algo juntos. A data traz o romantismo de volta. Isso pode render pontos no nosso relacionamento”, finaliza.

E se estamos tratando o amor como um jogo de sorte, como estamos encarando a data reservada para celebrar esse sentimento? Fernando Mesquita, 31 anos, conta que sempre viu o dia 12 de junho como uma data comercial e mesmo hoje, casado, não tem o hábito de trocar presentes com seu parceiro no Dia dos Namorados. “Acho que devemos celebrar o amor todos os dias e não destacar uma data para isso e representar seu amor em um bem material. Acho que é mais válido você dar para a pessoa que você ama a certeza de que estará com ela todos os dias e pretende fazê-la feliz”, conta.

Em contrapartida, o casal Jairo e Bianca, 37 e 39 anos, mesmo com dez anos de casados, acha importante que a data seja comemorada. “A troca de presentes é inevitável, mas sabemos que por trás do gesto tem muito sentimento. Eu gosto de tirar um tempo para pensar no presente. Ele tem que ser especial. Algo que ela perceba que foi pensado para ela”, explica Jairo. “Ter um momento para a gente é sempre especial. O presente é peça importante para fechar a noite com chave de ouro. Independente se é uma data comercial, gosto de pensar que é uma data especial para os casais apaixonados”, completa Bianca.

Consumindo amor

Pensando no envolvimento dos casais com o Dia dos Namorados, o Facebook apresentou alguns dados interessantes sobre o que os consumidores dizem sobre a data nas redes sociais. Na plataforma, 21% das pessoas falam sobre encontro nessa data. Outras 19% comentam sobre viagens e joias e 14% dizem algo sobre livros e revistas. Chocolates também são o assunto das postagens de 18% dos usuários.

As mulheres dominaram as conversas em todos os tópicos analisados. Além disso, segmentando por idade, é possível observar que as flores são mais comentadas por pessoas entre 18 e 24 anos de idade, enquanto roupas e acessórios são mais discutidos por pessoas entre 25 e 34 anos.

De acordo com monitoramento da Ebit, no ano passado, o e-commerce faturou R$ 1,71 bilhão com a data. O número de pedidos cresceu 7,2%, para 4,07 milhões, e o tíquete médio foi de R$ 420. Os smartphones, tradicionalmente o produto com maior volume de vendas do e-commerce no Brasil, lideraram a lista de presentes mais comprados. Completam o ranking dos cinco presentes mais comprados: livros, relógio de pulso, perfume e tênis.

Para Pedro Guasti, CEO da Ebit, o resultado está de acordo com a expectativa do mercado para a data. “Dos cinco produtos mais vendidos, excetuando os smartphones, temos produtos com preços abaixo do tíquete médio de compras, o que demonstra alternativas muito acessíveis para presentear os namorados em tempos de orçamento reduzido”, afirma.

Ao contrário de outras datas, o monitoramento da Ebit mostra que o brasileiro não deixa para comprar o presente dos namorados na última hora. Prova disso é a operadora de teleatendimento, Marcia Borges, 38 anos, que gosta sempre de pensar com antecedência no presente. “Na verdade, o presente pode ser uma caixa de bombom, uma flor, uma joia. Tem que ser algo legal e que signifique alguma coisa. Gosto de comprar com calma e por isso evito a semana que antecede a data. As lojas e shoppings ficam sempre muito cheios e, se eu decidir comprar pela internet, corro o risco de não receber a tempo”, explica.

match no consumidor

Como todo relacionamento, a parte da conquista é muito importante. É preciso que o lojista atraia o consumidor com inovações. Confira nossas dicas para ter sucesso no Dia dos Namorados:

– Personalize sua loja e seu produto: ofereça embalagens especiais e considere investir em uma decoração romântica.

– Ofereça promoções competitivas: sugestões de presentes diferenciados, inovadores e brindes, como flores e cartões.

– Cuidado redobrado com o atendimento: atenção e respeito à diversidade nas campanhas para a data.

– Fique atento ao pós-venda: aproveite a compra para criar um vínculo sentimental com o cliente.

Fique sabendo!

O Dia dos Namorados é comemorado em outros países no dia 14 de fevereiro, data da morte de São Valentim. Uma das lendas sobre a origem da data conta a história do bispo Valentim, que lutou contra as ordens do imperador Cláudio II, que havia proibido o casamento durante as guerras acreditando que os solteiros eram melhores combatentes. Ele continuou celebrando casamentos, mas a prática foi descoberta e Valentim foi preso e condenado à morte. Enquanto estava preso, muitos jovens enviavam-lhe flores e bilhetes dizendo que ainda acreditavam no amor. Aguardando na prisão o cumprimento da sua sentença, ele se apaixonou pela filha cega de um carcereiro e, milagrosamente, devolveu-lhe a visão. No Brasil, a data é comemorada no dia 12 de junho, véspera do dia de Santo António de Lisboa, conhecido pela fama de “Santo Casamenteiro”.

Fonte: Wikipédia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *