4 de julho de 2019
Michel Oliveira Araújo
Renata Dias por Renata Dias

Natural de Recife (PE), Michel Oliveira Araújo se mudou para Juazeiro do Norte aos 18 anos de idade e herdou do avô a paixão pelo comércio. Ainda criança, deu início ao primeiro negócio, vendendo sanduíche natural e brigadeiro. Apaixonado por futebol, encontrou no empreendedorismo os recursos necessários para participar de campeonatos e viajar com o time. Com o passar do tempo, a paixão pelos negócios falou mais alto. Trocou os campos pelos números. Formou-se em Ciências Econômicas e fez duas especializações: Economia Empresarial e Administração de Empresas. Hoje, além de vice-presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Juazeiro do Norte e vice-presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Ceará (FCDL-CE), é conselheiro fiscal da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).

Qual é o seu negócio? Meu primeiro estágio foi em um banco, uma ótima escola para aprender a lidar com o dinheiro. Depois, passei pela loja de materiais de construção do meu avô e por empresas privadas de segmentos diversos. No ano de 2000, abri a empresa World Micro, na área de informática. No início, vendia apenas hardware, mas, com a chegada das grandes redes, que passaram a vender o produto em massa, foi preciso reinventar nossa atuação. Em 2013, a mudança do hardware para o software fez com que a empresa ajustasse toda a sua estrutura. Um dos nossos diferenciais é personalizar o serviço de acordo com a necessidade do cliente, criando vínculos e conhecimento pessoal das necessidades de cada um deles.

Como começou sua trajetória no Sistema CNDL? Associei-me à CDL de Juazeiro do Norte logo que abri minha empresa. Unir força como um grupo é muito melhor do que remar sozinho. Vi na CDL a possibilidade de ter minha voz ouvida na luta pela classe empresarial. Em 2005, comecei como primeiro secretário da CDL de Juazeiro do Norte, momento em que eu pude estudar a fundo a importância do sistema e a força da entidade. Em 2008, passei para primeiro vice-presidente da entidade. De 2011 a 2017, assumi a Presidência e, de 2018 até agora, ocupo o cargo de primeiro vice-presidente. De 2015 para cá, também passei por outros cargos na FCDL-CE, em que ocupo a Vice-Presidência.

Qual é a importância de atuar no Sistema CNDL? Um dos retornos mais importantes que tive do meu desempenho à frente da CDL foi o convite para assumir a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Inovação de Juazeiro do Norte, em 2017. Em três anos na pasta, conseguimos implantar a Lei Municipal de Inovação, contendo o Plano Diretor de Tecnologia para Cidade Inteligente, a primeira do Brasil a ter essa Lei. Recentemente, recebemos um prêmio da Microsoft pela iniciativa mais importante no conceito de smart city do Brasil.

Por que me tornei uma liderança? Sempre procurei me dedicar ao máximo em tudo que me envolvo. Acredito que é preciso externar as queixas e entender que, onde há o problema, também se encontra a solução. Os detalhes precisam ser valorizados, as ideias precisam ser postas em prática, não é porque ninguém fez que não pode ser feito. Ousar e acreditar, é dessa forma que se aprende e se constrói uma vida, uma sociedade melhor.

Ser dirigente lojista para mim é… É um grande ensinamento, porque aprendemos a conviver com os diferentes, a ter discernimento para saber até onde podemos ir sem prejudicar o outro. Ser dirigente lojista é ir além do crescimento pessoal. Deixamos o egoísmo de lado, em prol do crescimento coletivo. Fui picado pela abelhinha azul que vê o copo sempre meio cheio. Sou um apaixonado e, acima de tudo, um otimista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *