11 de dezembro de 2017
Marketing direto é coisa antiga?
Varejo SA por Varejo SA

Veja como essa ferramenta tradicional inovou-se com o passar dos anos e ainda dá um caldo para os seus negócios

Por Vinícius Bruno

dicas_dezembro-01

Mala direta, e-mail marketing, televendas… Ainda tem gente que considera esses recursos antigos, antiquados e fora de moda. Mas você pode se surpreender, caro leitor, pois eles ainda são muito usados para fidelização de clientes e proporcionam resultados satisfatórios às empresas.

Todos esses métodos ainda existem, mas, com o passar do tempo, tanto o conceito quanto os instrumentos de marketing direto sofisticaram-se e ganharam mais capacidade de personalização e customização.

Assim como no passado, o ponto central do marketing direto continua sendo estabelecer um canal sem intermediários com o consumidor e fazer seu produto e sua marca chegarem a quem realmente se interessa por esse tipo de conteúdo, de forma eficiente e direta ao ponto.

Quando uma pessoa já está interessada naquilo que você vende, fica bem mais fácil convencê-la dos atributos e das qualidades do seu produto. É justamente esse o foco da abordagem que funciona no chamado marketing direto. Confira algumas dicas:

 

Conheça seu público

– O primeiro passo para montar uma ação de marketing direto é identificar seu público-alvo, ou seja, aquele público que naturalmente se interessa pelo seu produto e que é potencial comprador. Nessa hora, ter em mãos um bom banco de dados faz toda a diferença. Se você utiliza algum software de Customer Relationship Management (CRM) para cadastro de clientes, é hora de checar se possui as informações demográficas básicas, como sexo, renda, interesses pessoais, localização, entre outros dados. Informações precisas são como bússola para orientar onde encontrar seu cliente.

 

Saiba seus limites

– Vamos falar de algo importantíssimo: há alguns anos, a legislação mudou bastante e, agora, fazer uma ação direta de marketing precisa cumprir uma série de exigências formais e legais. Hoje, os consumidores têm à sua disposição uma infinidade de filtros antispam e bloqueadores para não serem importunados com o que não lhes interessa. Antes de enviar um e-mail marketing, correspondência ou fazer uma ligação, é fundamental verificar se esse consumidor não solicitou aos órgãos de controle para não receber conteúdo comercial. Caso contrário, você poderá ser enquadrado como invasor de privacidade e sua empresa poderá responder na justiça por essas ações. Aliás, faça do limão uma limonada. Se alguém pedir para não receber mais os seus comunicados, não se sinta mal. Ter um mailing bem refinado é bem melhor do que sair atirando para todos os lados.

 

Faça a abordagem correta

– Cada tipo de consumidor tem suas preferências na abordagem. O sucesso do marketing direto depende cada vez mais da capacidade de abordar o consumidor de forma segmentada. Uma das premissas do novo ambiente empresarial é buscar a personalização, tanto na comunicação quanto na oferta de produtos e serviços. Um público mais jovem pode se sentir mais à vontade quando a oferta chega via redes sociais. Um público mais conservador pode preferir uma mensagem via e-mail. Consumidores mais velhos ainda podem se sentir mais confortáveis quando recebem uma ligação, podendo perguntar e questionar tudo que gera dúvida. Enfim, escolher a melhor forma de contato é uma etapa fundamental para sua estratégia funcionar.

 

Transparência sempre

– Seja honesto com seu consumidor. Nunca invente uma oferta como isca para gerar cliques e visualizações. Isso pode frustrá-lo e fazer você perder clientes, receber denúncias como spam e ver aumentar seu número de reclamações junto a órgãos de defesa do consumidor e sites que mensuram (in)satisfação dos clientes. Outra estratégia que sempre funciona é oferecer benefícios, descontos e vantagens exclusivas para quem já é cliente. Isso o fará se sentir mais valorizado e poderá voltar sempre à sua loja para comprar mais.

 

– SMS em plena época de WhatsApp?

Exatamente! O Short Message Service (SMS) está mais vivo do que nunca. Muita gente pensa que o SMS é uma tecnologia antiga, mas uma ferramenta de grande utilização, como o WhatsApp, divide a atenção do consumidor. Nesses casos, o SMS é rápido para leitura e todos os celulares recebem. Ele não precisa, necessariamente, ter acesso à internet. Mensagens via SMS têm sido muito utilizadas por comerciantes para comunicar promoções e descontos, pesquisas de satisfação, envio de conteúdo exclusivo, confirmação de pagamento, acompanhamento de entrega de compra, confirmações e atualizações c

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *