16 de março de 2020
Livro resgata memórias do comércio de Balneário Camboriú
Varejo SA por Varejo SA

Idealizada pela CDL local, obra traz um olhar sobre a história do comércio da cidade a partir da década de 1950 até a sua transformação em um dos centros de compras mais dinâmicos de Santa Catarina

Epicentro de um boom imobiliário e investimentos que fogem da crise nacional, Balneário Camboriú, no litoral de Santa Catarina, tem outra fonte de renda bem mais significativa que a construção civil: o comércio. O setor também ajuda a contar parte do crescimento da cidade nestes 55 anos de emancipação. O recorte dessa história representa a trajetória dos pioneiros que desbravaram a região para empreender e vender variados tipos de produto, em um tempo em que os turistas que ali chegavam traziam de tudo das cidades de origem, uma época em que ninguém acreditava no comércio da cidade.

Imbuída no propósito de contar essa transformação e resgatar a sua própria história, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Balneário Camboriú (CDL-BC) acaba de publicar o livro Uma porta para o mundo – memórias do comércio de Balneário Camboriú. Proposta pela diretoria da entidade, a obra traz um olhar sobre a história do comércio local, em especial a partir da década de 1950 até a sua transformação em um dos centros de compras mais dinâmicos de Santa Catarina.

Idealizado pela então presidente da CDL, Eliane Colla, e pela diretora de Relações Institucionais, Luciene Vieira, o livro marca os mais de 40 anos de fundação da entidade em Balneário Camboriú. “Tínhamos, até então, pouquíssima história documentada do segmento na nossa cidade. O livro é acessível e com muitas fotos que ajudam a contar as histórias e cotidianos que deram identidade ao comércio varejista local. Já é uma referência para o setor”, diz Eliane.

Cotidiano em depoimentos

Com textos dos jornalistas Luciana Zonta e Adão Pinheiro e pesquisa histórica de Richard Lopes Correia, a obra tem 130 páginas e consolida a importância desse setor produtivo para a economia da cidade, inclusive relacionando-o a aspectos sociais e culturais. Parte dessas memórias é contada pelos próprios fundadores de comércios tradicionais de Balneário Camboriú, com relatos sobre o cotidiano e o desenvolvimento das lojas em diferentes épocas.

A coleta de dados e a produção do livro duraram pouco mais[AB1]  de dois anos. O tempo foi necessário para ouvir depoimentos dos primeiros comerciantes e seus familiares, além de resgatar fotos de arquivos pessoais de cada um dos entrevistados. Produzir o livro foi também promover a arte do convencimento. Apesar da riqueza de detalhes, nem sempre os comerciantes ou seus descendentes estavam dispostos a contar essa história. Pode-se dizer que eles até tinham o desejo de ver a sua trajetória gravada na memória da cidade, mas, muitas vezes por timidez, preferiam guardar essa história no baú de suas próprias lembranças.

Histórias memoráveis

Cada capítulo da obra conta um pouco do desenvolvimento de cada segmento do comércio local. Neles, é possível descobrir, por exemplo, como começou a venda de calçados nas palavras de Luiz Aquino Vieira, comerciante mais antigo da cidade em atividade. Ele conta, por exemplo, que quando foi pedir empréstimo para abrir a loja, na década de 1960, o gerente do banco disse que em Balneário Camboriú ninguém usava calçados e o negócio não daria certo, negando o empréstimo. Também é possível descobrir que os primeiros armazéns da cidade costumavam alugar roupas de banho para quem só quisesse dar um mergulho no mar.

O livro não encerra a história do comércio de Balneário Camboriú, mas dá uma dimensão mais precisa do que foi o esforço desses pioneiros para transformar a trajetória de um dos segmentos mais importantes da economia local. A riqueza de significados trazidos à tona com a publicação do livro evidencia a importância do setor para a economia local. “Com a publicação, ganhou também a cidade. Se antes não existia qualquer registro da história do comércio de Balneário Camboriú no arquivo histórico do município, ela já está disponível e fácil de ser acessada”, explica Eliane.

A obra tem patrocínio da Rossi Materiais Elétricos, Papelaria Millenium, Filtros Europa, Dubom Supermercados, Sicredi e Balneário Shopping. Está à venda na CDL-BC e pode ser enviada pelos Correios a qualquer lugar do Brasil.


 [AB1]Confirmar, pois não estava indicado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *