1 de outubro de 2019
Já é hora de pensar na Black Friday
Giovanna Jardim por Giovanna Jardim

Veja as dicas para garantir os descontos tão esperados pelos consumidores

Desde que entrou no calendário do varejo brasileiro, em 2011, a Black Friday vem se incorporando cada vez mais no planejamento de lojistas e consumidores, tanto do comércio físico quanto virtual. Com a adesão de novas lojas, os varejistas têm buscado estratégias comerciais agressivas, a exemplo de descontos progressivos, visando a atrair novos clientes e melhores resultados de vendas.

A analista de competitividade do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Hannah Salmen, diz que mais de 96% do comércio eletrônico aderiu à Black Friday, sendo a melhor edição em faturamento e transações. “Para o varejo eletrônico, é um momento mais importante e lucrativo do que o Natal”, salienta.

Para aproveitar a data em sua totalidade, Hannah recomenda ao lojista o profundo conhecimento dos clientes, o que inclui o domínio de suas preferências. Também sugere que o varejista fique atento à atualização dos seus canais e preparo da equipe de atendimento.

Na avaliação de Ana Paula Tozzi, CEO da AGR Consultores, a primeira dica para os iniciantes na Black Friday é entrar de forma verdadeira nessa data estratégica. “Trata-se de uma oportunidade para que possam causar uma boa impressão nos consumidores e, nesse sentido, precisam definir previamente como querem ser reconhecidos”, explica.

“É fundamental identificar os produtos que serão destacados com as melhores ofertas para poder entrar de forma agressiva. Escolha produtos específicos para que você seja reconhecido como excelente naquela categoria”, ensina.

Outro fator que merece atenção, segundo a executiva, são a coerência e o equilíbrio na linguagem dos preços, tanto nas ofertas do “on-line” quanto na loja física. “É uma boa oportunidade para a loja mostrar equilíbrio entre os canais”, orienta.

Ana Paula está otimista com a edição de 2019 da Black Friday. Alguns motivos são o baixo crescimento econômico do país e o consequente aumento de estoques de mercadorias. “A expectativa é que, em 2019, os bons resultados de vendas sejam alcançados também nas lojas físicas, o que não ocorria nos anos anteriores”, finaliza.

Em períodos como Black Friday, também é comum se recorrer a empréstimos. Ao ampliar os recursos financeiros, a empresa consegue descontos nas compras com pagamentos à vista junto aos fornecedores, além de garantir estoque para suprir a demanda.

Outra importante providência a ser tomada, principalmente pelos varejistas do comércio eletrônico, está relacionada à segurança. Quando há aquecimento de vendas, as operações financeiras podem ficar mais vulneráveis. Nessa hora, vale a contratação de soluções antifraudes para minimizar perdas.

De todas as orientações, no entanto, a mais importante diz respeito aos clientes, que têm revelado um perfil cada vez mais exigente por qualidade, preço e novos formatos de pagamento. Nesse sentido, para não perderem vendas, os lojistas precisam oferecer aos consumidores opções que fujam do tradicional cartão de crédito. Para atender a um público cada vez maior, o dos “desbancarizados”, os varejistas brasileiros seguiram a tendência mundial de inclusão e passaram a oferecer soluções alternativas para aqueles que desejam pagar independentemente de instituições financeiras e bancárias.

Pronto! Agora é se preparar e faturar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *