10 de fevereiro de 2020
Início do ano: euforia empreendedora
Varejo SA por Varejo SA

As estatísticas comprovam: o início do ano é sempre o período em que mais empresas são abertas no Brasil. Historicamente, o primeiro trimestre do ano tem 12% a mais de buscas por abertura de empresas do que os outros trimestres do ano. Segundo levantamento da Boa Vista, somente em 2019, foi registrado um crescimento de 17,2% frente a 2018. O quarto trimestre do ano passado ainda apresentou um avanço maior, de 24,9%, e, no acumulado do ano, o indicador cresceu 16,7%.

Os motivos para tanta empolgação empreendedora está mesmo no clima de virada de ano, período no qual grande parte das pessoas resolve colocar em prática novos sonhos e projetos. São milhões de pessoas buscando tirar do papel uma ideia e transformar em realidade o desejo de ser dono do próprio negócio. Conforme a pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM), abrir o próprio negócio está em quarto lugar na posição de sonhos mais desejados. O primeiro é ter a casa própria, seguido de viajar pelo Brasil e comprar um carro.

Atentos a esse movimento, o mercado e entidades, como o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), se antecipam com serviços e ferramentas de apoio ao empresário. O Sebrae, por exemplo, disponibiliza um conteúdo voltado a quem planeja abrir uma empresa e está em busca de orientações. São 350 ideias de negócio para quem pretende se tornar empreendedor em 2020.

No canal, um dos espaços mais buscados no Portal Sebrae, é possível acessar diversas informações sobre o ramo do negócio em que o potencial empresário quer trabalhar. As orientações incluem uma visão geral do mercado, as exigências legais e específicas, a estrutura necessária para abrir o negócio, pessoal, equipamentos, matéria-prima, mercadoria, organização do processo produtivo, canais de distribuição, investimento, estratégias de divulgação, entre outras.

“Para que o empresário comece bem, é preciso que ele busque o maior número de informações e dados possíveis; somente assim, conseguirá minimizar os riscos e garantir que seu negócio saia do papel de forma estruturada e com competitividade”, explica o presidente do Sebrae, Carlos Melles.

Entre os segmentos mais procurados pelos potenciais empreendedores, estão loja virtual, pet shop, beleza, turismo, moda, marmita, restaurante, reciclagem, consultório de psicologia e consultoria. Para incentivar e inspirar os futuros empresários, o Sebrae preparou uma série de matérias que contam a trajetória de donos de pequenos negócios que conquistaram seu espaço nesses dez segmentos.

A alta demanda em abertura de CNPJ aumenta também as expectativas para as empresas que oferecem esse tipo de serviço. A projeção da Contabilizei, maior escritório de contabilidade e empresa que mais abre CNPJs no país, para a cidade de São Paulo, por exemplo, é um crescimento de mais de 20% na abertura de empresas. “Desde janeiro, estamos subsidiando todos os custos para abertura de CNPJ para empresas de serviço, inclusive as taxas do governo. Essa ação está totalmente alinhada com o nosso propósito de apoiar o empreendedorismo e simplificar a rotina das empresas”, afirma Guilherme Soares, vice-presidente de Growth da Contabilizei.

“A maioria dos CNPJs abertos são pelo regime MEI [Microempreendedor Individual], mas é possível ver uma crescente em todos os ramos e modelos de negócio, o que indica que temos cada vez mais microempreendedores e profissionais liberais assumindo o seu próprio negócio, mostrando mais confiança no momento do mercado”, finaliza.

Principais[AB1]  segmentos procurados pelos novos empreendedores

– Loja virtual

Pet shop

– Beleza

– Turismo

– Moda

– Restaurante

– Consultório de psicologia

– Consultoria

Fonte: Sebrae 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *