9 de março de 2020
Fintechs ampliam serviços e facilitam acesso a cartões de crédito e investimentos
Varejo SA por Varejo SA

As fintechs, start-ups de bancos digitais que têm protagonizado mudanças importantes no setor financeiro nos últimos anos, já atuam nos mais diversos segmentos. Esses bancos digitais oferecem serviços que tornaram a gestão do dinheiro mais simples, ao mesmo tempo que buscam atender àqueles que têm dificuldade de acesso aos serviços financeiros tradicionais, seja pelas altas taxas, seja pelo excesso de burocracia ou restrições ao crédito.

São exemplos disso o cartão de crédito obtido rapidamente pela internet e sem anuidade, a conta bancária digital isenta de taxas ou com tarifas acessíveis, os seguros e os empréstimos pessoais a custos bem mais baixos que os praticados no mercado tradicional.

As plataformas digitais de serviços financeiros também aproximam as pessoas de um universo ainda desconhecido da maioria, como as modalidades de investimento em criptomoedas e as ferramentas de crowdfunding – o financiamento coletivo, em que é possível doar recursos para a realização de um projeto ou de uma causa, bem como investir em start-ups ou empresas e obter retorno financeiro.

A pesquisa Impressões dos Usuários de Serviços de Fintechs, conduzida pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), mostrou que 45% dos consumidores utilizaram ou vêm utilizando o serviço de algum banco digital nos últimos 12 meses.

Para o presidente da CNDL, José César da Costa, o segredo do crescimento no uso dos cartões das fintechs está na qualidade da experiência e no fato de essas instituições atenderem a uma parcela da população que até então não encontrava amparo nas instituições financeiras tradicionais.

“As fintechs de cartões têm a vantagem da funcionalidade e fluidez dos aplicativos. Então, o atendimento ágil e transparente contrasta com a lentidão e a burocracia dos grandes bancos, por exemplo”, diz. “Além disso, em um banco tradicional, muitas vezes os correntistas não conseguiam acesso ao crédito, já as fintechs oferecem esses serviços com mais facilidade”, explica Costa.

Principais serviços utilizados pelos usuários de fintechs

Pagamento de contas (16%)

Verificação de saldo/extrato (14%)

Saque de dinheiro (11%)

Realização de pagamento com cartão de débito (11%)

Transferência de dinheiro (11%)

40% utilizaram cartão de crédito de alguma fintech nos últimos 12 meses

30% contrataram serviços de corretoras de valores ou investimentos que atuam em plataformas digitais nos últimos 12 meses

Principais motivos para investir por meio de uma fintech

Facilidade (45%)

Rapidez para realizar transações (44%)

Praticidade de ter todas as informações na hora em que é preciso (38%)

19% alocaram uma quantia de até R$ 1.000

11% falam em valores de R$ 1.000 a R$ 5.000

57% não sabem/não se lembram ou preferem não dizer o valor que possuem investido em plataformas digitais

Crowdfunding

16% dos entrevistados participaram de vaquinhas virtuais para financiamentos coletivos de ideias ou causas nos últimos 12 meses

Os tipos de financiamento mais utilizados foram:

Investimento em negócio próprio (34%)

Viabilização de cursos/intercâmbio/faculdade (25%)

Tratamentos médicos (21%)

Causas sociais (19%)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *