2 de julho de 2019
Facilitar a vida do consumidor é preciso
Varejo SA por Varejo SA

As discussões a respeito do crescimento populacional e das dificuldades de alimentar a população mundial se tornaram muito frequentes. Em 2050, nove bilhões de pessoas devem povoar o mundo. A alta demanda por comida e a grande mudança na rotina e padrão de consumo dos indivíduos têm tido grande impacto nas iniciativas e investimentos de inovação no mercado alimentício.

Para o The Food Tech, instituição britânica de investimento em food techs, a expectativa é que esse mercado atinja, até 2022, um valor de equivalente a R$ 980 bilhões. Assim como os investimentos, a quantidade de food techs no mercado tem crescido nos últimos tempos, principalmente em categorias mais afetadas pelas necessidades do consumidor. É o caso do food service ou mercado de alimentação fora do lar.

De acordo com um estudo do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), divulgado no mapeamento de food techs sobre alimentação fora do lar da Liga Ventures, aceleradora brasileira dedicada a conectar start-ups e grandes empresas, 27% do total do faturamento do mercado alimentar vem do segmento de serviços. Os novos modais de entrega de alimentos em centros urbanos, muitas vezes aliados à tecnologia, têm uma importante participação nessa tendência.

Temos sentido que o maior motivo para isso é a mudança de hábitos e desejos dos consumidores ao longo dos anos. Os consumidores brasileiros abraçaram muitas das tendências globais relativas ao consumo alimentar. As novas gerações possuem estilos de vida que favorecem isso e, por esse motivo, adequam o seu consumo à sua rotina, muitas vezes corrida.

Segundo o estudo Brasil Food Trends 2020, conveniência e praticidade são citadas por 78% das pessoas analisadas, sendo o mercado de delivery um dos mais beneficiados por essa tendência. Os principais responsáveis são: o crescimento demográfico em ambientes urbanos, a modificação das estruturas familiares e a grande presença da mulher no mercado de trabalho. No último caso, elas têm menos tempo e espaço para atividades domésticas, como cozinhar e fazer compras, por exemplo.

Iniciativas inovadoras que supram essas demandas, portanto, têm agregado valor para esse consumidor. Se anteriormente as opções desse tipo de serviço eram limitadas, hoje, muitas são as alternativas para o mercado de delivery. As que mais se destacam são aquelas que se diferenciam do “lugar comum no mercado”.

O trabalho dos shoppers é um exemplo de personalização aliada à conveniência e praticidade que tem conquistado os clientes que buscam por serviços de delivery on-line, mas, ainda assim, gostariam de opções específicas na hora de fazer as compras.

Resumindo, em um mercado como o alimentar, moldado por vontades e desejos dos consumidores, sai na frente aquele que sabe ouvir as necessidades e transformá-las em inovação e tecnologia. E você, está ouvindo seu cliente?

*Marco Zolet é CEO e fundador da Supermercado Now, plataforma de supermercado on-line referência no setor que surgiu para facilitar a compra de bens básicos e recorrentes, com comodidade, rapidez e melhor custo-benefício.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *