19ª edição

Brasileiros são maioria nas compras por aplicativos mobile e preferem segurança à agilidade

 

Por Marcos Santana

shutterstock_365771174

Vamos fazer uma conta rápida. Pegue seu celular e conte quantos aplicativos de compra você possui. Percebeu que tem vários? Não se assuste! Você está entre os 78% dos brasileiros que preferem fazer o download de aplicativos específicos de empresas, em vez de utilizar navegadores na hora das compras. Os dados são de uma pesquisa da Opinium, encomendada pela adquirente Worldpay, e revela ainda que os brasileiros estão acima da média global, que é de 71%, quando o assunto é compras mobile.

A pesquisa entrevistou 16 mil consumidores que compraram produtos pelo celular nos últimos três meses, na Austrália, Brasil, China, Alemanha, Índia, Japão, Coreia do Sul, Estados Unidos e Reino Unido. No Brasil, 1.510 consumidores foram ouvidos.

A praticidade é um fator determinante para a preferência. Quem usa o navegador geralmente precisa fazer login, procurar seu cartão de crédito e só depois concluir a compra, processo que é visto como burocrático em tempos de imediatismo. Já os aplicativos oferecem simplicidade. Algumas funcionalidades agilizam o andamento da compra: você pode finalizá-la em apenas um toque ou até escanear seu cartão de crédito, tudo pensado para atrair os consumidores e aumentar, ainda mais, o posicionamento do Brasil no ranking de compras on-line via mobile.

O estudo mostrou também que existe um tripé essencial quando se trata de compras por meio de aplicativos: segurança, simplicidade e velocidade. Essas características são esperadas pelo consumidor que baixa um aplicativo para comprar qualquer item. Por isso, caso o mobile commerce apresente qualquer problema em um desses três pontos, o usuário ficará frustrado e não voltará a utilizar o serviço.

“O brasileiro está gastando mais no comércio eletrônico. Isso é motivo de comemoração dos varejistas, mas ainda há demandas por parte dos consumidores que precisam ser atendidas”, afirma o diretor geral da Worldpay para a América Latina, Juan D’Antiochia.

 

Segurança x rapidez

 

Segurança é uma grande preocupação e uma das principais razões para o abandono de compras pelos aplicativos móveis. A pesquisa indicou que 63% dos brasileiros sentem-se confortáveis em fornecer dados biométricos, como impressões digitais ou reconhecimento facial, se, além de adicionar uma camada de segurança, tornar o processo de pagamento mais rápido.

No entanto, a confiança do consumidor brasileiro ainda precisa ser conquistada – 76% dos entrevistados afirmaram que somente fazem download do aplicativo de marcas ou empresas em quem realmente confiam, número superior aos dados globais (71%).

“O comerciante que entregar a melhor experiência terá muito a ganhar, uma vez que os consumidores estão comprando produtos de maior valor via aplicativos. Com o avanço de novas tecnologias, haverá espaço para assistentes virtuais e serviços conectados, o que irá facilitar ainda mais a vida do consumidor. As marcas que oferecerem a melhor experiência de pagamento móvel, de forma rápida e segura, terão menos desistências nas compras, mais downloads dos aplicativos e, consequentemente, um maior volume de vendas dos seus produtos e serviços”, conclui D’Antiochia.

 

 

78% dos brasileiros preferem fazer o download de aplicativos específicos de empresas, em vez de utilizar navegadores na hora das suas compras.

 

76% dos consumidores fazem download de aplicativos de marcas conhecidas.

 

53% dos brasileiros estão dispostos a pagar um preço maior por um produto ou serviço se a experiência na plataforma for melhor.

 

63% dos usuários sentem-se confortáveis em fornecer e salvar dados para tornar o pagamento mais rápido e seguro.

 

O Brasil teve um aumento de 111% nas sessões de apps de compras em 2016.

 

São mais de 230 milhões de aparelhos celulares em uso no Brasil.

 

Até 2020, espera-se que tablets e smartphones sejam responsáveis por 40% das vendas de comércio eletrônico.

shares