30 de maio de 2017
Eles vivem só
Varejo SA por Varejo SA

Pesquisa mostra costumes e hábitos de consumo de quem mora sozinho. Consumidores sentem falta de produtos específicos

Cada vez mais, os brasileiros moram sozinhos. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que há mais de 10,4 milhões de pessoas que vivem desacompanhadas no Brasil, o que representa quase 15% de todos os domicílios do país. Em 2005, o número era menor: 10% da população.

Cuidar da organização e limpeza da casa, comprar itens básicos para o dia a dia e arcar com uma infinidade de despesas, sejam elas recorrentes ou ocasionais. Morar sozinho parece demandar uma dose de maturidade e disposição, além de exigir que a pessoa reúna condições financeiras mínimas para manter as contas em dia. Ao mesmo tempo, vale lembrar que, às vezes, não se trata de uma escolha e, sim, de eventos que levaram a isso, como no caso dos viúvos e das pessoas que se separaram.

Para descobrir os hábitos desses cidadãos, o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) realizou uma pesquisa em maio. Acompanhe os principais resultados:

  • A maioria das pessoas que moram sozinhas é solteira (42%), separada ou divorciada (29%) e viúva (25%).
  • A média de idade é de 52 anos, sem prevalência de gênero, uma vez que tanto homens quanto mulheres representam cerca de 50% dessa população.
  • Quanto aos rendimentos, o valor médio mensal é de quase R$ 2.184.
  • Quatro em cada dez vivem em casa própria (46%) e 42% moram de
  • Um terço dessas pessoas (33%) é aposentado. Outros 27% vivem de trabalhos informais ou são freelancers e 21% possuem carteira assinada.

 

Hábitos de consumo

– 49% deixam de consumir ao menos um alimento ou serviço que desejam por falta de condições financeiras.

– Os produtos indispensáveis no dia a dia são: mantimentos básicos, como arroz, feijão, açúcar e farinha (74%), seguidos por produtos de higiene pessoal (65%), produtos de limpeza da casa (57%) e hortifrúti (47%).

– Os serviços mais consumidos por comodidade e dos quais não abrem mão no dia a dia são o telefone celular (58%), a internet (47%) e a TV por assinatura (44%).

– 42% sentem falta de produtos em quantidades adequadas para quem mora só.

– 56% cozinham a maior parte das refeições e 19% consomem-nas em restaurantes.

 

Produtos e/ou serviços que costumam comprar sem se importar com o preço

– Alimentos e bebidas (20%).

– Roupas, calçados e acessórios (20%).

– Saídas para bares, restaurantes, casas noturnas (14%).

 

eles-vivem-som

 

Sobre morar sozinho

Pontos positivos

  • Ter privacidade
  • Não ter que dar satisfação sobre sua vida
  • Realizar as atividades diárias sem ninguém interferir
  • Poder receber visitas sempre que quiser
  • Não ter ninguém para bagunçar a casa
  • Fazer as atividades domésticas no momento em que achar mais adequado
  • Gastar somente consigo mesmo
  • Não precisar conviver com pessoas com estilo de vida diferente
  • Não precisar arrumar a bagunça
  • Poder decorar a casa da forma que achar mais interessante
  • Nenhum

eles-vivem-pontos-negativos

 

Pontos negativos

  • Medo de passar mal e não ter ninguém para socorrer
  • Não ter companhia para conversar
  • Insegurança, medo de violência e assaltos
  • Não ter alguém com quem dividir as despesas da casa
  • Ser o único responsável pelas tarefas domésticas
  • Não ter ninguém para receber entregas ou acompanhar consertos ou manutenções em casa quando necessário
  • Outros
  • Nenhum

atividades-lazer

 

Locais de compra

– No momento de definir o local de compra, os fatores mais considerados são o preço (59%), a qualidade dos produtos (41%) e as promoções/ofertas (41%).

– As compras são pagas, na maioria das vezes, à vista, seja em dinheiro (71%), seja no cartão de débito (11%). Outros 16%, por sua vez, preferem o cartão de crédito.

– Os locais onde os brasileiros que moram sozinhos mais realizam compras de produtos, excluindo itens básicos de alimentos e limpeza, são os supermercados (59%), as padarias (52%) e as farmácias/drogarias (43%).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *