Desenvolvendo o Varejo
Programa propõe novo caminho criativo para a formação de varejistas.
Duas das maiores instituições especializadas em pequenos negócios e varejo no Brasil – Sebrae e CNDL – firmaram convênio no ano passado. O Programa Nacional de Desenvolvimento do Varejo vai ajudar comerciantes a mapear gargalos e propor melhorias no ambiente de negócios por meio de políticas públicas no âmbito municipal, estadual e federal. A revista Varejo S.A. buscou a expertise de Bruno Quick, gerente de Políticas Públicas do Sebrae, para entender o que se espera do programa, ao final dos próximos dois anos. Acompanhe a entrevista: * Quais são os principais objetivos desta parceria? Mobilizar e orientar empresários lojistas para a conquista e a concretização de medidas que melhorem o ambiente de negócios. É importante ressaltar que o programa se adequa perfeitamente à missão do Sebrae e atende a suas prioridades estratégicas, de “potencializar um ambiente favorável para o desenvolvimento dos pequenos negócios e prover conhecimento sobre e para os pequenos negócios”. Com a realização dessa parceria, espera-se, também, uma maior aproximação entre o Sistema CNDL e o Sebrae, principalmente nos estados onde a relação entre as instituições ainda não é tão próxima. Entendemos que diversas ações previstas no convênio poderão ajudar nas relações entre as instituições, levando mais lojistas a demandar as soluções de atendimento já oferecidas pelo Sebrae. * Os dirigentes lojistas já são líderes natos no associativismo em municípios e estados, e mesmo no âmbito federal. Que vantagens o programa traz para esse público? O segmento varejista é muito afetado por temas como acesso ao crédito, relações de trabalho, licenciamento de atividades, obrigações fiscais e, particularmente, complexidade do ICMS.
Todos eles dependem de articulações com os poderes legislativos e gestores públicos para obter melhorias. Portanto, os líderes do varejo devem ter propostas e capacidade de se mobilizar e articular seus interesses. O PNDV apresenta, de forma organizada e qualificada, uma série de temas relacionados à melhoria do ambiente de negócios – da simplificação e acesso às políticas de desenvolvimento –, além de gradativamente encorajar e preparar essas lideranças para propor novas medidas ao poder público, sejam elas de competência municipal, estadual ou federal. O programa se propõe, ainda, a gerar resultados reais no estímulo ao empreendedorismo e ao cooperativismo, ao aumento da competitividade, à redução da informalidade, ao desenvolvimento da economia local, à cidadania empresarial e à geração de emprego e renda, fixando o empreendedor na sua comunidade, com valorização econômica e social, trazendo benefícios diretos aos micro e pequenos varejistas. * Quais as principais metas de aprendizado esperadas? Neste programa, vamos mapear políticas públicas para o desenvolvimento do varejo; e elaborar um manual de gestão de entidades do sistema CNDL, visando fortificar a representatividade do varejo junto aos poderes públicos. Serão realizadas oficinas de capacitação de lideranças para que estejam preparados para dar suporte e representar os empresários varejistas e, ainda, devidamente qualificados para a melhoria do ambiente de negócios do varejo e para estruturar demandas do setor na agenda governamental.
* Qual o público alvo em 2017? Todas as ações desse programa estão voltadas para as micro e pequenas empresas do setor varejista. Mas também teremos ações voltadas para as lideranças empresariais, dirigentes do Sistema CNDL e atores políticos locais. O programa pretende atingir todas as regiões, visando atender os interesses dos empresários, líderes e dirigentes e buscando fomentar o crescimento e o desenvolvimento do setor em todas as regiões do país. Algumas câmaras já se anteciparam em buscar o Programa como, por exemplo, a CDL-DF. * Quais são os conteúdos prioritários e as ferramentas para alcançar os objetivos do programa? Pesquisas, capacitações, oficinas, encontros, seminários com empresários, líderes e dirigentes. A realização de oficinas para qualificação de lideranças, identificação e proposição de políticas públicas; encontros para difundir ferramentas tecnológicas inovadoras; e seminários para disseminação de propostas de políticas públicas para o desenvolvimento do varejo e articulação junto aos atores políticos locais são ações efetivamente conectadas com o objetivo de melhorar o ambiente de negócios do varejo. Vale ressaltar que a realização das pesquisas sobre o “varejo brasileiro e as políticas públicas com impacto no seu fortalecimento” será fundamental para o programa, pois identificará e analisará variáveis que influenciam diretamente os empresários do segmento.
shares