10 de julho de 2018
De olho na infraestrutura
Varejo SA por Varejo SA

           

auto-3491753

Sim, sabemos que existem muitas deficiências e fragilidades na infraestrutura nacional. Sabemos que possuímos um território extenso e pouquíssima malha ferroviária. Sabemos que a manutenção de estradas pelo Brasil a fora é tradicionalmente deficitária. Sabemos que grandes obras que melhorem a logística de transporte são iniciadas e demoram, às vezes, décadas para serem finalizadas. Sabemos sim que usamos muito mais as rodovias para transporte de cargas do que qualquer outro modal viário. O que não sabíamos, mas desconfiávamos, é como a dependência do transporte rodoviário é tão grande que em poucos dias pode prejudicar até o funcionamento de hospitais.

Em dez dias, a paralisação dos caminhoneiros jogou luz nas nossas fragilidades e colocou o cidadão comum em uma ansiedade desnorteadora Não existem dutos de combustíveis suficientes e se o caminhão não chega, falta combustível para aeronaves e voos são cancelados. Se o caminhão não chega, as verduras frescas e o leite do produtor estragam no meio do caminho. Se o caminhão não chega, o feirante fica sem o seu sustento. Se o caminhão não chega, nossa encomenda também fica presa. Em poucos dias, a extrema dependência rodoviária e a deficiente infraestrutura logística do país refletiram na economia de forma global, alterando até o nosso índice de crescimento anual.

É o momento de fazer uma reflexão sobre os problemas de infraestrutura logística que conhecemos, mas que vamos levando, como se não houvessem outras possibilidades. E existem tantas, tantos formatos diferentes, tantas inovações e tecnologias disponíveis que podiam aliviar essa pressão nas estradas. A matéria principal dessa edição traz essa reflexão. Sem esgotar o assunto, que afinal, é muito mais profundo e complexo, procuramos entender melhor essa infraestrutura logística e seu impacto na atividade varejista. E trouxemos exemplos de inovações e criatividade que driblaram a crise e de destacaram.

A edição traz também uma entrevista exclusiva com Jacques Meier, do Grupo Padrão, abordando outra reflexão, sobre as diferenças entre varejo físico e online. O varejo já é digital e vale a pena acompanhar a conversa para entender o porquê.

Esperamos que goste da leitura!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *