2 de março de 2020
Conhecer para desenvolver
Varejo SA por Varejo SA

No fim de 2018, a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) lançaram o convênio Políticas Públicas 4.0 (PP 4.0). A ideia do projeto era unir entidades do Sistema CNDL e representantes do poder público em discussões em torno das questões mais relevantes para o desenvolvimento do setor varejista.

Foi graças a esse convênio que a CNDL conseguiu construir um conjunto de projetos que transformaram a instituição em um centro de qualificação e pesquisa do varejo. Fez isso por meio de palestras e apresentações junto às entidades e associados do Sistema CNDL, do desenvolvimento de softwares, como o Radar Governamental – uma ferramenta para o acompanhamento das questões relacionadas às relações institucionais e governamentais – e, por fim, da elaboração de pesquisas relativas ao universo do varejo.

É justamente nas pesquisas que o convênio ganha sua face mais palpável. Por meio delas, a CNDL tem subsídios para defender suas causas, formar discursos e divulgar ideias na imprensa e espaços de debate. 

Ao longo de 2019, foram cinco estudos voltados para temas tão diversos quanto a complexidade do tema varejo exige. Assim, foi possível entender hábitos de consumo do brasileiro, investigar a incidência e impressões de consumidores sobre fintechs entre os internautas brasileiros e os tipos de serviço contratados, como também aferir o apoio da população para questões como a reforma da previdência ou a expectativa do empresariado para o cenário econômico.

“As pesquisas são muito importantes para que se possa conhecer, de fato, o que pensam e como agem os consumidores e o empresariado. Esse mapeamento detalhado da opinião pública é fundamental numa era em que todos os negócios, grandes ou pequenos, dependem do acesso e do tratamento dado à informação para obter sucesso; não basta ‘achar’, é preciso ter conhecimento de causa sobre o que desejam os clientes e sobre os rumos dos mercados. As pesquisas, então, funcionam como um radar capaz de apontar tendências e revelar padrões de comportamento. Os projetos de pesquisa são instrumentos que possibilitam poupar tempo e recursos financeiros, evitando o desperdício e acelerando o desenvolvimento do setor varejista, com benefícios potenciais para toda a sociedade”, afirma Mariele Zenha, responsável pelos estudos encomendados pela CNDL.

Para o presidente da entidade, José César da Costa, as sondagens e aferições feitas em 2019 serviram como ferramentas importantes na tramitação de diversas pautas de interesse do varejo no Congresso Nacional.

“A CNDL transformou-se em uma das fontes mais confiáveis nos debates políticos. Nossas pesquisas foram citadas por deputados e senadores nas discussões da Medida Provisória da Liberdade Econômica, Cadastro Positivo e Lei Geral de Proteção de Dados. O próprio presidente da República fez citações de estudos desenvolvidos pela CNDL”,  destaca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *