13ª edição
Out_Camara_KAKAguima2
Câmara do Conhecimento
1 de outubro de 2017
1-coluna-hilaine
Por que não serviços child-friendly?
1 de outubro de 2017

E, mais uma vez, é Natal!

Por Marcela Kawauti Economista-chefe do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil)

Por Marcela Kawauti

Aproxima-se aquele que é o momento mais esperado pelo varejo: o fim do ano. Por trás dos encontros familiares e das trocas de presentes, há um trabalho importante do comércio, que começa muito antes de dezembro. A ansiedade da espera pode aumentar quando lembramos que 2017 prometia ser o ano do início da recuperação econômica. Será este o Natal da retomada?

Antes de falarmos do Natal, vamos analisar o que aconteceu até agora. A notícia boa é que algumas variáveis econômicas já começam a entrar no campo positivo. Outras ainda beiram o zero a zero, sem crescimento, mas também sem as quedas que caracterizaram os últimos anos. Esse é o caso do comércio, cujas vendas ficaram estagnadas na comparação entre o primeiro semestre e o mesmo período do ano anterior e chegaram a crescer na comparação trimestral.

Os dados das datas comemorativas do primeiro semestre vão na mesma linha: mesmo com resultados negativos, o Dia das Mães e o Dia dos Namorados mostraram quedas significativamente menores do que em anos anteriores. O Dia dos Pais, já no início do segundo semestre, mostrou comportamento similar.

Olhando para frente, ainda temos o Dia das Crianças, a Black Friday e, finalmente, o Natal. Podemos ser otimistas? Sim, mas de maneira moderada. Há um fator pontual que ajudou positivamente o primeiro semestre, o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), que não deverá impactar, ao menos com a mesma intensidade, o restante do ano. Por outro lado, há fatores que devem manter a presença, a saber, a queda da inflação e da taxa de juros e o início tímido da melhora nas contratações. Diante desse quadro, dá para dizer que o Natal deverá ser, sim, melhor que o do ano passado, mesmo que fique distante dos níveis pré-crise.

Seja como for, seu cliente conta com você e, tendo uma boa experiência de compra, ele se lembrará ao longo do novo ano.

shares