11 de novembro de 2016
CNDL e Sebrae lançam programa de R$3,5 milhões para o varejo
Varejo SA por Varejo SA

[sc name=”img-post-app” caminho=”http://revistavarejosa.com.br/wp-content/uploads/2016/11/3-desenv-varejo-pndv.png” ]

A Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) lançaram, em Brasília, o Programa Nacional de Desenvolvimento do Varejo (PNDV). Serão investidos no projeto cerca de R$ 3,5 milhões, valor destinado,  principalmente, à organização de eventos com líderes e dirigentes lojistas e à criação de políticas públicas para o setor.

A CNDL vai aportar 30% do valor do convênio e os outros 70% ficarão a cargo do Sebrae. A aplicação dos recursos será de responsabilidade da Confederação, de acordo com as necessidades de cada estado que será beneficiado com a parceria das duas instituições.

[sc name=”img-post-app” caminho=”http://revistavarejosa.com.br/wp-content/uploads/2016/11/3-desenv-varejo-honorio.jpg” ]

“O setor do varejo possui valiosa participação na formação do PIB brasileiro e contribui de forma expressiva na geração de emprego e renda no País. É nítida a importância de se promover projetos e programas com foco no fortalecimento do segmento, que é formado em sua imensa maioria por micro e pequenas empresas”, destacou o presidente da entidade, Honório Pinheiro, durante a cerimônia de lançamento.

Participou também da ocasião Vinicius Lages, diretor de Administração e Finanças do Sebrae. Representando o presidente Guilherme Afif, ele falou sobre a primeira iniciativa que une de fato as duas instituições, trazendo resultados relevantes para o desenvolvimento do varejo. “Nos desafiamos, diariamente, a pensar como o Sebrae pode atuar para ajudar a economia a retomar o seu ritmo de crescimento. Então, essa assinatura é um momento muito especial. Sabemos a relevância do varejo para a geração do emprego. É um setor que tem uma grande importância para o funcionamento da economia. Então, vamos em frente e cuidar dos negócios do nosso País”, disse.

O projeto deve ser executado em até dois anos e a expectativa é que, das 27 unidades federativas mais da metade seja atendida com ações ligadas ao convênio. O presidente da CNDL informa que a escolha será feita por meio de critérios como o nível de organização do varejo de cada região. “A confederação vai viabilizar a parceria com os estados, dentro de alguns programas que nós já temos, no sentido de dar uma força maior às ações voltadas, sobretudo, às políticas públicas”, explicou Daniel Sakamoto, gerente de projetos e eventos da CNDL.

O evento reuniu representantes do Sebrae e de CDLs e FCDLs de diversos estados.

Saiba mais em: pndv.org.br