11 de setembro de 2019
CNDL comemora aprovação da MP da Liberdade Econômica
Humberto Viana por Humberto Viana

Após a aprovação no Senado Federal da MP da Liberdade Econômica (Medida Provisória 881/19), empreendedores de micro, pequenas e médias empresas celebraram a decisão dos parlamentares, que vai pôr fim às burocracias que reduzem a competitividade da iniciativa privada no país. O presidente da CNDL, José César da Costa, comemorou a vitória no Plenário e elogiou a decisão do Senado. “A MP da Liberdade Econômica atende as expectativas de quem clamou pela modernização da economia, condição primária para o estímulo do crescimento econômico”, disse.

Entre outros pontos, a MP institui a carteira de trabalho digital, agiliza a abertura e fechamento de empresas e substitui os sistemas de Escrituração Digital de Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (e-Social).

José César considerou a aprovação da MP 881 uma vitória do setor varejista que, por meio da CNDL, atuou junto aos parlamentares em um trabalho diário de convencimento. “Marcamos presença em encontros, reuniões e em diversas lideranças, sempre levando as demandas dos varejistas e de quem empreende e emprega no Brasil”, disse.

O presidente lembrou que, há poucos dias da votação da MP, ainda na Câmara dos Deputados, esteve, juntamente com o vice-presidente da Entidade, Ivan Tauffer, em um café da manhã, em Brasília, com lideranças políticas e empresariais que serviu como preparação final para a apreciação da Medida Provisória. “Aquele encontro foi a síntese de como é possível trabalhar com seriedade e união para conseguirmos nossos objetivos”, lembra José César.

Saque do FGTS começa em setembro com apoio do setor varejista

Setembro marca o início do calendário para saques de recursos de contas ativas e inativas do FGTS. A medida, que foi anunciada pelo governo no fim de julho, tem o objetivo de injetar recursos capazes de estimular a economia e foi recebida com entusiasmo por empresários e lideranças políticas. A Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), foi uma das primeiras entidades a manifestar apoio à decisão do Governo Federal.

O presidente da entidade, José César da Costa acredita que a medida vai ao encontro das expectativas dos varejistas, que esperam que a injeção de recursos ajude a aquecer os setores do comércio e serviço. “Além do estímulo ao consumo, a liberação do FGTS vai auxiliar o cidadão brasileiro a quitar suas dívidas”, diz, citando estudo do SPC Brasil que indica que o saque, que será de até R$ 500, pagaria as dívidas de quase 37% dos inadimplentes brasileiros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *