18 de novembro de 2019
2020 com um PIB de verdade
Varejo SA por Varejo SA

Em agosto, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou o resultado do Produto Interno Bruto (PIB) do segundo trimestre de 2019. Os números indicaram uma variação positiva de 0,4%. Na comparação com igual período de 2018, o indicador subiu 1,0%. O resultado foi acima das expectativas do mercado e afastou o risco de uma recessão. Agora, o governo começa a pensar em 2020, para quando espera um crescimento de 2,2%. A Varejo s.a. conversou com o secretário de Política Econômica, Adolfo Saschida, para saber como o governo pretende chegar a esse resultado.

O resultado do PIB muda as projeções de crescimento para 2019?

Os resultados vieram acima das expectativas de mercado. Com isso, espera-se crescimento do PIB em torno de 0,85% em 2019, pouco acima dos 0,81% projetados para o período.

Alguns analistas revisam o crescimento de 2020 para baixo. Qual é a projeção da Secretaria de Política Econômica?

Discordamos. A estimativa da secretaria para o PIB de 2020 consta na grade de parâmetros do orçamento de julho de 2019, que aponta um crescimento de 2,2%.

O que a secretaria pretende fazer para aumentar a produtividade da economia?

O governo vem adotando várias medidas. Estamos reduzindo entraves à atividade empresarial, avançando nas privatizações de empresas estatais e concessões de serviços de infraestrutura, conferindo maior abertura da economia à entrada de bens, serviços e capitais estrangeiros etc. Além disso, cabe ressaltar que, no âmbito do novo Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), o chamado “saque-aniversário” deverá produzir efeito semelhante ao de uma desoneração do fator trabalho, contribuindo para resolver um problema de má alocação de recursos na economia. Destacam-se também os esforços para a implementação do Acordo Mercosul-União Europeia, a abertura do mercado de gás e do mercado de aviação. Além disso, com o ajuste fiscal, procura-se recompor a capacidade de investimento do setor público.

E o que está sendo feito para aumentar a taxa de investimento do país?

Temos implementado medidas que promovem o ambiente fiscal e o avanço na produtividade da economia, o que melhora o ambiente de negócios e amplia a confiança dos agentes econômicos. O governo tem buscado retomar o crescimento sustentado da economia brasileira por meio das propostas de reforma e medidas de política econômica que incentivem aumento dos investimentos, da produtividade e do emprego.

Como avalia o impacto de uma eventual desaceleração da economia mundial sobre o Brasil?

A desaceleração da economia mundial, caso se intensifique, poderá trazer impactos sobre o comércio exterior e causar redução corrente de comércio. Historicamente, em momentos de desaceleração mundial, o Brasil enfrentou redução do crescimento, devido a efeitos sobre as exportações do país e impactos nos termos de troca. Assim, é possível que a desaceleração do crescimento mundial produza efeitos negativos no crescimento brasileiro. Por isso, as reformas econômicas se fazem ainda mais necessárias, minimizando os efeitos adversos de um possível cenário externo mais desafiador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *